O que são e quais são as principais anotações de inadimplência?

Finanças
anotações de inadimplência

Cenários de instabilidade econômica elevam o risco de atrasos de pagamentos por parte dos clientes. Afinal, por mais comprometidos que eles sejam a uma determinada marca, produto ou serviço, existem épocas em que a conta simplesmente não fecha. E o resultado desse processo tende a ser o aumento do número de anotações de inadimplência. São essas anotações que originam as tão conhecidas negativações.

Observe, no entanto, que tanto no caso das pequenas e médias empresas, como em grandes corporações, a ação de negativar um cliente deve ser tomada somente quando todas as alternativas de gerenciamento da cobrança estiverem esgotadas. Mas o que são exatamente essas anotações e quais são as mais recorrentes?

Cadastre-se de graça e conheça as soluções da Serasa Experian para a sua empresa

O que são as anotações de inadimplência?

As anotações de inadimplência são registros feitos por órgãos autorizados (os birôs de crédito), com o intuito de cadastrar as informações das pessoas inadimplentes em bases de dados específicas. Específicas porque os bancos de dados dessas instituições não necessariamente contemplam os mesmos devedores.

O grande objetivo desse cadastro consiste em compartilhar as informações com as empresas que tenham acesso a elas. Vale ressaltar que os dados coletados e divulgados são diretos e simples. Eles apresentam os nomes das pessoas (física ou jurídica) envolvidas em transações comerciais que exibam valores em aberto. No registro, é possível identificar os números de CPF ou CNPJ do devedor, além, é claro, da empresa credora e seu respectivo CNPJ.

Também é importante dizer que a inadimplência se caracteriza por um único dia de atraso. Apesar disso, as negativações de CPF ou CNPJ ocorrem após cerca de 30 dias (ou mais) do vencimento. Há, inclusive, muitas empresas que optam por recorrer à negativação do cliente somente quando não houver regularização do débito em até 60 dias ou mais.

Isso acontece devido à preocupação de se perder o vínculo com o cliente. Afinal, como se sabe, o total gasto com o aumento da clientela é maior que aquele direcionado ao trabalho de reter os clientes que já se relacionam com a sua pequena e média empresa. Assim, faz todo o sentido do mundo conhecer outras táticas efetivas para lidar com a inadimplência dos clientes.

Quais os problemas que a inadimplência traz para pequenas e médias empresas?

Como gestor do próprio negócio, sobram motivos para que você dedique uma atenção especial às estratégias de prevenção de riscos. Indubitavelmente, esse é o melhor caminho para manter a inadimplência sob controle. Repare que, do total de clientes, sempre haverá alguma margem devedora. A grande questão é a forma como você lida com o problema, a fim de diminuir as chances de sofrer impactos profundos nos negócios.

Para começar, avalie se os valores em aberto comprometem o fluxo de caixa. Porque de acordo com a baixa do volume de pagamentos recebidos, a empresa corre sério de risco de não honrar os compromissos com fornecedores. Lembre-se que existem ainda outros custos operacionais regulares, como impostos e os salários dos funcionários.

Vale lembrar que nem é preciso muito tempo para que a inadimplência se torne um obstáculo à gestão financeira da empresa. Imagine um grupo de clientes habituado a pagar as compras com cerca de 20 dias de atraso, por exemplo. Suponha, então, que no decorrer do mesmo intervalo a empresa seja surpreendida por alguma fase ruim do mercado financeiro. A soma dos fatores já o bastante para comprometer o capital de giro.

Se a empresa chegar ao ponto de atrasar o pagamento dos fornecedores, é possível deduzir que ela não terá capital para continuar reinvestindo. Logo, outra consequência da inadimplência descontrolada é a perda de competitividade no mercado. Na prática, temos aquela cena em que um empresário perde ótimas oportunidades de investimento devido à instabilidade constante do seu caixa.

Diante desse cenário, uma das soluções usualmente buscadas é a solicitação de empréstimos. No entanto, os pedidos de dinheiro extra em caixa, solicitados a bancos, costumam estar atrelados a políticas de juros agressivas.

Aqui, uma das consequências a ser avaliada é a probabilidade de, em vez de se resolver o problema inicial, adquirir mais uma dívida. Além disso, as dívidas da empresa criam uma má reputação dela no mercado, o que dificulta o acesso ao crédito mercantil.

Eis mais um motivo para prevenir, em vez de remediar. Com a estratégia apropriada para lidar com clientes inadimplentes, você protege as finanças do seu negócio e o mantém competitivo.

Quais são as principais anotações de créditos?

No Brasil, há quatro órgãos autorizados a efetuar anotações de crédito. Vamos a eles:

  1. Serasa Experian — além de realizar a anotação de crédito, oferece um pacote completo de soluções que auxiliam na gestão financeira de pequenas e médias empresas.
  2. SPC — o banco de dados desse órgão é alimentado por associações comerciais;
  3. CCF — refere-se ao registro das pessoas que emitem cheques sem saldo suficiente para compensação na data acordada;
  4. SCPC — embora reúna dados de clientes negativados, os serviços do órgão se limitam à análise de crédito majoritariamente de pessoas jurídicas;

De todas as opções, a Serasa Experian ganha destaque e devido a uma série de aspectos. Maior referência em análises financeiras, a empresa conta com um score altamente preciso. Com o cruzamento de diversos dados, a ferramenta revela a verdadeira capacidade atual de o cliente honrar seus compromissos financeiros ao longo dos próximos 12 meses.

Ao realizar uma verificação de CPF e CNPJ na Serasa Experian, por exemplo, você tem acesso ao maior banco de clientes negativados do continente latino-americano. Se preferir, também pode usufruir de todas as vantagens de monitorar o CNPJ do seu negócio.

Outra vantagem é a diversificação de todo o volume de informações captado pela empresa. Na prática, isso significa que você não é informado apenas sobre negativações. Como a compilação de dados provém de várias instituições financeiras (incluindo os bancos) e estabelecimentos comerciais, as anotações de inadimplências abrangem:

  • cheques depositados sem fundos;
  • títulos protestados;
  • registros públicos de dívida ativa;
  • contas vencidas sem o devido pagamento.

Na Serasa Experian, você recebe todas essas informações valiosas para gerenciar as finanças e controlar a inadimplência em um só lugar. Some a isso o fato de que a empresa atua no mercado nacional há 50 anos, período marcado pelo aprimoramento da qualidade, da flexibilidade e da credibilidade de suas soluções.

Como é possível notar, conferir as anotações de inadimplência deve se transformar em uma operação rotineira na sua empresa. Afinal, a ação é necessária para avaliar a situação financeira dos clientes antes de ofertar um pagamento mais facilitado, por exemplo.

Se você sempre teve dúvidas sobre o procedimento, aproveite o momento para aprender a fazer análises de crédito precisas!

Clientes inadimplentes? A Serasa Experian recupera as dívidas para você

Publicada em 06/11/2020 - Fonte: Serasa Experian
Gostou desse conteúdo?
Compartilhe: