Como uma PME pode receber pagamento com Pix?

Mercado

Agora, pequenas e médias empresas poderão oferecer aos clientes a opção de pagamento com Pix. Depois de um período de testes, essa nova modalidade de transação financeira criada pelo Banco Central já está disponível para todas as instituições financeiras e clientes que se cadastraram. E a pergunta que muitos empresários podem estar se fazendo agora é: mas como isso pode ser uma vantagem para o meu negócio?

O Pix é uma opção de transferir dinheiro de forma instantânea, sendo uma alternativa ao DOC e à TED. A grande vantagem do Pix, no entanto, é que além da operação ser gratuita para pessoas físicas e MEIs, ela pode ser feita em qualquer dia e horário da semana, inclusive aos sábados, domingos e feriados. Ou seja, acabou aquela história de esperar até o próximo dia útil para receber o que te devem.

Em tese, o Pix não deve substituir ou concorrer com o cartão de crédito – que tem vantagens como o oferecimento de milhas e mais prazo de pagamento. Ainda assim, deverá se tornar a melhor opção de pagamento para quem recebe as negociações via boleto ou débito bancário, justamente por conta da instantaneidade e gratuidade da operação. O tempo para as transações serem concluídas, segundo o Banco Central, é de menos de 10 segundos.

Cadastre-se de graça e conheça as soluções da Serasa Experian para a sua empresa

O que a sua empresa precisa fazer para receber pagamento com Pix

O processo para receber pagamento com Pix é simples e rápido. Tudo começa pelo cadastro das suas chaves Pix, que nada mais são do que uma identificação da sua empresa. Essas chaves podem ser o seu CNPJ ou CPF, um endereço de e-mail, um número de celular ou uma chave aleatória. Nesse último caso, é possível gerar uma chave com números e letras aleatórias, caso você não queira divulgar dados como CNPJ, CPF, e-mail ou telefone.

Pessoas físicas podem cadastrar até 5 chaves, enquanto pessoas jurídicas podem cadastrar até 20. Para registrar as chaves da sua empresa, basta acessar o seu banco via app do celular, internet banking ou ir na própria agência.

Fazer o cadastro dessas chaves Pix é obrigatório? Não. Se você não quiser cadastrar uma chave, seu cliente ainda assim conseguirá fazer pagamentos com Pix, mas terá que digitar seus dados bancários, como número da agência, conta e CNPJ ou CPF. Mas, cá entre nós, é muito fácil passar uma simples chave como o número de telefone, não?

Como receber pagamento com Pix

Depois que cadastrar as suas chaves, informe qualquer uma delas para os seus clientes. Quando eles forem fazer um pagamento para você, a opção Pix aparecerá junto com os já conhecidos TED e DOC. Basta o cliente selecionar o Pix, colocar a chave que você passou, o valor da operação e confirmar.

Também existe a opção de pagamento via QR Code. Nesse caso, por meio do App do seu banco ou via internet banking, você gera um QR Code com o valor negociado, envia para o seu cliente e ele só precisa apontar a câmera do celular para o QR Code para realizar o pagamento.

Limites e operações suspeitas de pagamento com Pix

Cada instituição financeira terá suas próprias regras relacionadas ao limite de valor das operações e avaliação de ações suspeitas. Alguns bancos informaram que esse limite será o mesmo das TEDs. Mas isso não é uma regra. Assim, informe-se com o seu banco para saber o valor máximo de pagamento com Pix. E caso o banco identifique um pagamento suspeito, o período de checagem da operação de Pix será de 30 minutos durante o dia e 60 minutos à noite.

Publicada em 17/11/2020 - Fonte: Serasa Experian
Gostou desse conteúdo?
Compartilhe: