Score de crédito: por que avaliar as finanças do seu cliente?

Saúde Financeira
score de crédito

Um dos grandes desafios para pequenos e médios empresários, na hora de fechar contratos, é a questão da inadimplência, tida como uma das principais ameaças para a saúde financeira de qualquer negócio. Como veremos mais adiante, uma estratégia válida nesse momento para contornar o problema da inadimplência e reforçar a segurança financeira do negócio é a avaliação do score de crédito dos seus clientes.

Veremos a seguir o que é score de crédito e como ele tem um papel estratégico nos negócios. Continue a leitura e entenda por quê!

O que é o score de crédito e como é feita essa consulta?

O score de crédito é uma métrica que calcula e avalia o nível do risco de se fazer negócio com um determinado consumidor, tomando como base o seu comportamento, histórico financeiro e relacionamento com o mercado, além de um amplo conjunto de dados.

Na prática, por meio de uma pontuação que vai de 0 a 1000 pontos, o score de crédito possibilita entender melhor o perfil financeiro do consumidor quando o assunto envolve o pagamento em dia das contas. Como mencionado, o score de crédito tem por base um amplo conjunto de informações sobre o indivíduo, considerando seu comportamento financeiro ao longo do tempo para definir se ele é um bom ou mau pagador.

Apesar de utilizar diferentes variáveis para que seja calculado, a lógica do score de crédito é bastante simples: quanto mais organizado, pontual e comprometido for o consumidor com as suas dívidas, maior será a probabilidade de que ele apresente uma boa pontuação e assim consiga ter acesso ao crédito.

Entre as diferentes variáveis que pesam no cálculo do score de crédito, algumas das mais relevantes são:

  • existência de dívidas vencidas negativadas;
  • consultas à Serasa Experian;
  • faixa etária do consumidor;
  • Cadastro Positivo devidamente aberto;
  • dados cadastrais do consumidor atualizados;
  • registros de pagamento de contas em dia;
  • avaliações de crédito frequentes;
  • existência de processos judiciais envolvendo o indivíduo;
  • cadastro de emissão de cheques sem fundo, entre outras.

Na maior parte dos casos, a ocorrência de fatos desabonadores à imagem financeiro do cliente podem prejudicar bastante o seu score. Dessa forma, tudo aquilo que demonstra que o indivíduo não tem capacidade de honrar seus compromissos financeiros, é negligente com as suas contas e tem um perfil financeiro limitado para certas ações, será pesado na hora do cálculo do score.

Diante disso, fica claro que as empresas que utilizam essa ferramenta como um dos fatores para decidir se concede ou não o crédito a um cliente têm muito mais condições de evitar calotes, atrasos em pagamentos e outros problemas desse tipo em suas atividades.

Como funciona a pontuação do score de crédito?

Quanto maior for a pontuação de um cliente, menores são os riscos de ele se tornar inadimplente e mais seguro é realizar negócios com ele. Por outro lado, fazer negócios com um indivíduo que apresenta um score muito baixo pode ser uma operação de alto risco, a depender de como são as políticas internas das empresas concedentes de crédito.

A classificação funciona da seguinte forma:

  • de 0 a 300 pontos: score baixo, probabilidade de inadimplência alta;
  • de 300 a 700 pontos: score médio, risco moderado de inadimplência;
  • acima de 700 pontos: score alto, chances baixas de inadimplência.

As três faixas de score de crédito apresentadas servem para que a empresa mensure os riscos de se realizar negócios com o cliente. Evidentemente, a decisão não pode se pautar unicamente no score de crédito, embora ele sirva como um grande indicativo do que se pode esperar desse cliente.

Por que sua empresa deve fazer a verificação?

O modelo estatístico proposto pelo score de crédito ajuda empresas de diferentes segmentos a fazer transações mais seguras e com riscos reduzidos, tanto que ele virou referência quando o assunto é medir a reputação financeira de um consumidor no mercado.

Dessa forma, usar esse índice a favor do seu negócio e das suas tomadas de decisão é muito vantajoso. Especialmente na realidade dos pequenos negócios, a inadimplência pode causar danos significativos à empresa, chegando ao ponto de inviabilizar as atividades por rupturas no orçamento.

No contexto das grandes empresas, os riscos também existem, embora em menor escala, já que grandes negócios tendem a dispor de uma margem de capital suficiente para compor rombos e minimizar os efeitos danosos da inadimplência.

De uma forma ou de outra, a mensuração dos riscos de crédito a partir do score é uma ação altamente recomendada. Afinal, em um mercado tão competitivo e intransigente, toda cautela é pouca para se evitar prejuízos. A seguir, destacamos os principais benefícios de usar o score de crédito. Confira!

Evitar a inadimplência

Uma questão séria no Brasil é o alto número de pessoas endividadas. Infelizmente, o percentual de inadimplentes subiu em 2019. Hoje, mais de 60% das famílias no país possuem algum tipo de dívida. Esse índice impressionante mostra que empresários precisam ter atenção redobrada quando forem firmar contratos ou conceder crédito.

Como adiantamos no início, a ausência dos pagamentos dos clientes prejudica enormemente todo o ciclo produtivo e pode causar sérios problemas para uma empresa, que pode inclusive ter que fechar as portas.

Mapear a saúde financeira do mercado

É sempre uma boa medida mapear o mercado, especialmente a sua situação financeira. Conforme vimos, os números de endividamento e inadimplência no país não são animadores. Esses dados podem servir como aviso para que o empresário entenda o cenário atual e as oportunidades de fazer bons negócios. Ao mesmo tempo, o gestor tem informação sobre tendências e se prepara para momentos difíceis.

Entender como oferecer melhores formas de pagamento para cada cliente

Uma parcela dos seus clientes apresenta dificuldade para honrar compromissos ou faz pagamentos com atraso? Aplique os conhecimentos coletados via análise de crédito para monitorar as condutas de cada segmento da sua carteira e tome uma atitude proativa para evitar a inadimplência.

Por exemplo, proponha uma mudança nas datas de vencimento ou ofereça benefícios para aqueles que aderirem a meios como débito automático. Outra ideia é, caso um usuário tenha o score baixo e você acredite que não é uma boa ideia conceder parcelamentos, apresente a possibilidade de pagamento à vista, com desconto, para estimulá-lo a quitar tudo de uma vez só.

Amenizar riscos

O score de crédito é um ótimo recurso à disposição do empresário, que pode ser aproveitado para a gestão de riscos. Ele por si só não aponta que um determinado cliente pagará ou não — afinal, outros aspectos precisam ser levados em conta para se tomar uma decisão final —, mas é um índice que pode ser usado pela empresa como um sinal de alerta. Cabe ao gestor interpretar esse indício e buscar formas mais eficientes de proteger seu negócio e contornar possíveis prejuízos.

Conhecer melhor o comportamento do consumidor

O cálculo do score de crédito é feito, essencialmente, via o estudo do histórico financeiro de um cliente. Logo, ao checá-lo, uma empresa tem a grande oportunidade de saber mais sobre os hábitos de consumo e toda a trajetória de um indivíduo quando o assunto é sua vida financeira.

Assim, além de conseguir distinguir entre os consumidores com baixa ou alta pontuação, o empresário conhece melhor o comportamento da sua carteira ou do seu público-alvo. Esses dados são úteis tanto na hora de restringir crédito como para entender o perfil do cliente comprometido que ajudará o gestor a alavancar seu negócio.

Pessoas com score médio, por exemplo, precisam ser observados com maior cautela. Eles podem ter uma dívida em aberto no momento devido a uma fase difícil, mas, em geral, tem um bom relacionamento com o mercado. Logo, fique atento para ver se esse comportamento não é recorrente.

O score de crédito é uma ferramenta muito útil e estratégica para um negócio. Ao saber mais sobre o “currículo financeiro” de um cliente, a empresa se planeja e incorpora uma série de ações preventivas para conservar a saúde do seu fluxo de caixa e afastar o fantasma da inadimplência.

Gostou do post de hoje? Se sim, não pare por aqui e assine nossa newsletter! Assim, você recebe mais conteúdos relevantes como este em primeira mão!

Publicada em 15/10/2020 - Fonte: Serasa Experian
Gostou desse conteúdo?
Compartilhe: