O que pode colocar a saúde financeira do seu negócio em risco?

Saúde Financeira
ABC da gestão

Em um mercado competitivo como o atual, pequenas e médias empresas precisam dar atenção a todos os detalhes para se destacarem e alcançarem sucesso nos negócios. E nesse cenário, manter uma boa saúde financeira da empresa se torna essencial. Afinal, todos os processos de uma companhia, seja ela uma PME ou não, envolvem investimentos, não é mesmo?

Ter as contas em dia facilitará a aplicação de estratégias que contribuam para o desenvolvimento e os resultados do negócio, como a contratação de profissionais mais qualificados, ações para motivação da equipe, tecnologia, marketing, entre outras. Por outro lado, a falta de controle financeiro pode resultar em dívidas e falência.

Diante disso, é necessário fazer uma análise constante para identificar problemas nas finanças e resolvê-los com mais agilidade. Tal fato pode ocorrer devido ao desequilíbrio do fluxo de caixa, inadimplência de cliente, ambiente interno, entre outras situações.

Além de um diagnóstico frequente, um passo primordial para controlar as finanças é deixar as contas de pessoa física e jurídica separadas. Embora essa regra seja básica, alguns empresários, especialmente de pequenas empresas, acabam cometendo esse equívoco.

A recomendação também é válida para quem administra mais de uma empresa — os recursos devem ficar separados para que seja possível controlar entradas, saídas, bem como analisar as despesas de cada negócio e cortar custos, se for o caso.

Outra dica para a manter a saúde financeira da empresa em dia é adotar ferramentas para isso. É possível fazer o controle do orçamento com planilhas ou livros de caixa, entretanto, há diversas soluções tecnológicas que podem otimizar essas tarefas. Software de gestão financeira e plataforma para avaliar o perfil de pagamento de clientes são exemplos de iniciativas positivas para agregar mais eficiência e minimizar riscos.

Quer saber mais? Confira o infográfico abaixo.

saúde financeira do seu negócio em risco

 

Publicada em 03/11/2020 - Fonte: Serasa Experian
Gostou desse conteúdo?
Compartilhe: