Como a ferramenta de monitoramento da Serasa ajuda a reduzir o risco de inadimplência

Gestão
inadimplência

Reduzir o risco de inadimplência dos clientes é uma prioridade em diversos negócios. A boa notícia é que existem ótimas ferramentas para promover otimizações nesse sentido — o monitoramento Serasa Experian exemplifica isso muito bem!

Essa solução permite que você acompanhe as movimentações nos documentos da sua carteira de clientes e tenha mais segurança em seus acordos. Neste conteúdo, você entenderá como ela funciona, quais as vantagens, o investimento necessário, entre outros dados.

E, para explicar melhor sobre o assunto, entrevistamos Elivelton Esser, analista de produto da Serasa Experian. Leia até o fim para não perder nenhuma informação e descubra como essa ferramenta pode contribuir para os resultados do negócio!

O que é monitoramento?

Monitorar nada mais é do que avaliar o percurso de alguma questão ou situação. Sabemos que manter uma boa programação de caixa e garantir um fluxo financeiro que siga as datas esperadas é essencial para o bom funcionamento de todo negócio.

No entanto, quando o índice de dívidas de seus pagadores é muito alto e eles deixam de cumprir seus compromissos financeiros, temos um problema. Não há como prever se os devidos recebimentos serão pagos quando for preciso.

Sendo assim, para evitar esse grave problema, monitorar a inadimplência deve ser a prioridade máxima de todo empreendedor.

O que é inadimplência?

Inadimplência é a falta de cumprimento de uma obrigação. Nesse caso, estamos falando especificamente de compromissos financeiros. Uma pessoa que não paga uma dívida, não devolve um empréstimo ou deixa de ter condições de pagar suas contas, por exemplo, é considerada inadimplente.

Na rotina corporativa, esse termo é ainda mais comum, porque diversas organizações costumam realizar investimentos ou firmar compromissos com prestadores de serviços, tendo seus pagamentos baseados na renda futura.

Se você faz isso, imagine o que pode acontecer se o seu índice de inadimplência subisse drasticamente, logo após realizar um gasto. Você, provavelmente, não teria um fluxo de caixa suficiente para cobrir a dívida não paga e, talvez, até se tornasse inadimplente também.

Foi exatamente isso que aconteceu em 2020, com o início da pandemia de Covid-19 e o boom das demissões e falências de diversas empresas (muitas já consolidadas pelo mercado). Não é à toa que, até abril de 2021, a inadimplência já havia atingido 5,9 milhões de empresas.

Os prejuízos não estão restritos ao universo corporativo. Com a queda no faturamento e as demissões em massa, os trabalhadores também viram seu poder de compra reduzido. No final do ano de 2020, cerca de 66,3% dos consumidores brasileiros estavam endividados.

Para evitar esse efeito dominó, é preciso ter um controle financeiro detalhado, somado a um bom monitoramento de riscos. Algumas ferramentas, como as oferecidas pela Serasa Experian, podem ajudar nesse processo.

Por que o monitoramento Serasa Experian foi criado?

monitoramento de clientes da Serasa Experian foi desenvolvido para diminuir o risco de inadimplência nas organizações. Afinal, esse é um desafio enfrentado com frequência por muitos empresários. O problema tende a se agravar em tempos de recessão econômica e situações atípicas, como a proliferação de uma pandemia global.

Por mais que isso não fique evidente em um primeiro momento, clientes inadimplentes exercem um impacto significativo na gestão do negócio — quando os números da falta ou do atraso nos pagamentos crescem, as consequências são ainda mais prejudiciais.

“Pensamos no serviço com o objetivo de reduzir esse risco tão problemático. Nossa solução foi criada a fim de evitar que as empresas sofram com quedas bruscas no fluxo de caixa ou tenham um desgaste no relacionamento com outras empresas”, explica o especialista.

Embora sejam medidas aparentemente pequenas, esse acompanhamento permite analisar de modo concreto a situação de clientes ou fornecedores no mercado, a partir da situação de seus CNPJs. Com essa ferramenta, sua empresa terá acesso a dados relevantes, como:

  • dívidas;
  • protestos;
  • eventuais cheques sem fundo;
  • regularização de pendências;
  • ações judiciais em curso.

Todas essas informações são importantes para tomar decisões preventivas e compreender quais são os riscos envolvidos em um possível acordo. Inconsistências comerciais e oportunidades também podem ser identificadas.

“Pode acontecer de o principal fornecedor de um negócio ser uma empresa que está pedindo falência, por exemplo. Nesses casos, as implicações poderiam ser bastante prejudiciais. Por isso, é preciso acompanhar uma série de fatores”, recomenda Elivelton.

Quais são os impactos da diminuição da inadimplência na empresa?

Empresas de diversos portes e segmentos sofrem com a inadimplência de clientes. Tal situação afeta a saúde financeira e o sucesso delas, pois compromete o seu fluxo de caixa e o pagamento de despesas. Como mencionamos, isso pode fazer com que a própria companhia se torne inadimplente, e corra o risco de ficar com o CNPJ negativado.

Uma situação como essa pode gerar diversos transtornos, já que ter o documento negativado compromete a reputação financeira da organização perante o mercado. Além disso, pode dificultar a obtenção de crédito e a realização de acordos comerciais com outras companhias.

Diante dessa situação, é fundamental que gestores adotem práticas para minimizar os riscos de atraso e a falta de pagamento para garantir a sustentabilidade do negócio. Alguns impactos positivos da diminuição da inadimplência são:

  • equilíbrio do fluxo de caixa;
  • garantia da reputação financeira;
  • possibilidade de planejar investimentos e inovações para a empresa;
  • sustentabilidade e crescimento do negócio.

Como reduzir a inadimplência na empresa?

O monitoramento da carteira de clientes é bastante significativo nesse processo, pois permite descobrir pendências financeiras com agilidade e adotar medidas adequadas para o contrato, de acordo com a situação atual do cliente. Contudo, ainda há outras atitudes que podem ajudar. Veja algumas delas, a seguir.

Fazer análise de crédito antes da venda

Essa é uma das principais ações aplicadas pelas empresas. Ela consiste em consultar o CPF ou CNPJ dos clientes antes da venda para verificar se há pendências financeiras e definir a forma de pagamento mais alinhada ao perfil dele para minimizar os riscos.

Assim, você pode identificar antecipadamente quais empresas são boas pagadoras e sentir mais segurança na hora de oferecer opções de pagamento que satisfaçam as demandas de seu cliente.

Incentivar pagamento à vista ou com cartão

Incentivar pagamento à vista ou com cartão de crédito são boas soluções para reduzir calotes. Mesmo que o cliente não quite a fatura do cartão, os pagamentos das compras ficam garantidos pela operadora.

Uma dica é oferecer descontos de 5% a 10% para aqueles que preferirem realizar seus pagamentos à vista ou em dinheiro.

Manter um bom relacionamento com clientes adimplentes

Ter um bom relacionamento com os clientes também é um passo significativo. Valorize os bons pagadores, invista em ações de relacionamento, promoções exclusivas e descontos para criar uma fidelização.

Estabelecer uma política de vendas e treinar a equipe

A sua equipe de vendas deve conhecer todos os procedimentos para estabelecer acordos mais seguros, tanto com clientes novos quanto com antigos. Caso a empresa autorize pagamentos a prazo ou com cheque, os vendedores devem enviar o documento do cliente para que a área financeira faça uma análise de crédito e identifique os riscos.

Saber cobrar e negociar

As ações indicadas acima são bastante relevantes para a redução de risco financeiro, porém, mesmo com todos os cuidados, a inadimplência ainda pode ocorrer. Nesses casos, é importante aplicar ações de cobrança.

Nos primeiros dias após o vencimento, entre em contato com o cliente de forma amigável para lembrá-lo sobre a dívida em aberto. Em alguns casos, a despesa pode não ter sido quitada por esquecimento.

Agora, se o cliente estiver passando por alguma dificuldade financeira, procure oferecer soluções e possibilidades de renegociação para o pagamento. Esteja com o valor atualizado da dívida em mãos e fique preparado para conceder condições especiais de pagamento (ou, até mesmo, um desconto) para facilitar um acordo entre ambos.

Lembre-se de que, em qualquer hipótese, a chave para se chegar a um bom acordo é a empatia. Constranger ou ameaçar o cliente é proibido por lei e pode arruinar a sua fidelização.

Oferecer uma área digital ao cliente

Para evitar as cobranças ativas e frequentes por parte de seu negócio, é interessante oferecer uma área virtual para seu cliente inadimplente. Esse recurso pode agilizar processos, desde que você permita que pendências cadastrais e financeiras sejam resolvidas por ali.

Além de reduzir a burocracia, você pode oferecer opções de renegociação online e facilitar a busca do cliente pelo pagamento de seus débitos, oferecendo a emissão da segunda via de boletos, atendimento virtual e opções de parcelamento.

Diversificar as oportunidades de pagamento

Além de oferecer a possibilidade de quitar suas dívidas digitalmente, a diversidade nas formas de pagamento pode ser mais um atrativo para que o inadimplente se sinta mais propenso a pagar sua dívida.

Você pode disponibilizar um sistema de pagamento digital, por meio de uma área na qual o cliente possa acessar com login e senha. A possibilidade de flexibilizar as formas de pagamento pode ser tão benéfica para a empresa quanto para o devedor.

Experimente aceitar cartão de crédito e oferecer a possibilidade de quitar o valor em várias parcelas. Outro exemplo é criar um sistema automatizado de emissão de boletos, que podem ser enviados a cada mês para o e-mail do cadastrado.

Gerir os atrasos

É importante estabelecer uma data-limite para o recebimento de seus pagamentos, mas se esse período não for respeitado, é preciso registrar e administrar os atrasos de forma diária e contínua.

Isso pode ser feito de forma automatizada, por meio de uma planilha. Não se esqueça de inserir os principais dados sobre o cliente, o valor da dívida e o número de dias/meses de atraso no pagamento. Esses dados também serão importantes para facilitar o processo de cobrança.

Se todas essas medidas para obter o pagamento ainda não forem suficientes, você ainda pode contar com uma ferramenta para a recuperação de dívidas, que envia cobranças digitais e permite a negativação do devedor. Outra dica, após esse passo, é documentar e registrar todas as tentativas de renegociação, para conseguir evitar problemas judiciais no futuro.

Quais são as vantagens da ferramenta de monitoramento de clientes da Serasa Experian?

Como você pode perceber, o controle e monitoramento da inadimplência é um trabalho contínuo, que inclui diversas pequenas tarefas em sua composição. Para fazer o seu dinheiro e tempo renderem, o segredo é automatizar todos esses processos o máximo possível.

As funcionalidades da Serasa Experian são especialmente indicadas para pequenas e médias empresas que desejam essa facilidade na hora de reduzir riscos e vender com segurança. Ao fazer consultas sobre os CNPJs de clientes e fornecedores nessa ferramenta, após a aproximação inicial, é importante analisar como eles estão no mercado.

Afinal, quais facilidades oferecer ou não para determinado cliente? Vale correr o risco de parcelar a venda ou utilizar uma forma de pagamento específica?

O analista ainda aponta que “quando há um alto risco de inadimplência, por exemplo, é preciso tomar cuidado ao vender a prazo. A partir dessa noção, é possível considerar outras opções e decidir se vale a pena continuar o relacionamento com esse cliente ou fornecedor”.

Por outro lado, quando a relação comercial é com uma pessoa jurídica que não oferece riscos, torna-se viável fazer vendas à vista e trabalhar com opções de pagamento e taxas mais flexíveis. Na prática, o monitoramento pode servir como um facilitador para aproveitar oportunidades de negócio, deixando a sua saúde financeira em dia.

Outro benefício que merece destaque é a praticidade oferecida: quando necessário, você receberá notificações por meio da ferramenta e diretamente em seu e-mail. Assim, surpresas negativas serão evitadas e sua empresa permanecerá protegida. Se o documento de algum parceiro ou cliente apresentar inconsistências cadastrais, você logo saberá e poderá tomar as devidas precauções.

Vale lembrar que a Serasa Experian — há mais de 50 anos no mercado brasileiro — é responsável pelo maior banco de dados da América Latina. Como várias empresas têm receio, e até deixam de vender porque têm dúvidas sobre as garantias da negociação, ter acesso a essas informações tende a ser um diferencial e tanto. Dessa forma, haverá uma base sólida, formada por números e históricos confiáveis, para fazer suas escolhas.

Como essa ferramenta surgiu?

“Com base nos dados que tínhamos em relação ao serviço de consulta da Serasa Experian, percebemos que muitos clientes retornavam com frequência para avaliar os mesmos documentos. Como as alterações não acontecem sempre, pensamos em uma alternativa para auxiliar na rotina de pequenas e médias empresas (PMEs)”, explica Elivelton.

Ou seja, ao se relacionar com outra empresa, é imprescindível que você a conheça bem antes de tomar qualquer decisão. Quando um documento está no Monitore Clientes, um aviso será enviado assim que houver alguma alteração.

Segundo Elivelton, a ferramenta era uma demanda do mercado. “Por conta disso, fizemos pesquisas com os usuários para entender o que eles precisavam saber e quais alterações eram mais relevantes para o cotidiano do negócio — criamos uma dinâmica inteligente, capaz de ranquear as informações”, relata.

Como a inadimplência e os protestos têm um peso muito grande em relações comerciais distintas, havia a necessidade de criar uma solução enxuta, que reunisse dados confiáveis e oferecesse uma boa usabilidade.

Quais relatórios é possível acompanhar por meio da solução?

No Monitore Clientes, você encontrará índices relativos ao risco de inadimplência atrelado a um CNPJ ou CPF — caso ele seja alto, é preciso ter atenção. Os alertas de alteração também serão enviados automaticamente.

Portanto, de acordo com o sinal recebido, é necessário se preparar, porque o cliente em questão não tem um histórico tão bom no mercado. Dependendo do que foi apresentado, não há motivo para evitar o relacionamento, mas talvez seja recomendado conduzir essa aproximação de maneira cautelosa.

A ferramenta é útil, até mesmo, para as organizações que já sofrem com a inadimplência dos clientes em suas rotinas. Afinal, por meio do monitoramento, é possível identificar se um CNPJ está se regularizando em relação às dívidas com outras empresas. Em situações como essa, abre-se uma brecha para avançar no processo de cobrança, por exemplo.

Quais são os dados necessários para monitorar com a ferramenta?

Para utilizar a ferramenta de monitoramento de clientes da Serasa Experian, você só precisa do CNPJ ou CPF dos clientes. A solução é positiva para fazer o acompanhamento da sua carteira de forma ágil e eficaz. Cabe ressaltar que você pode monitorar até 100 clientes.

Após inserir os documentos, você conseguirá descobrir movimentações, como negativação e cheques devolvidos, e receber alertas sobre isso. A estratégia é significativa para tomar decisões acertadas durante a negociação.

Por exemplo, vamos supor que você descubra que um cliente antigo está passando por dificuldades financeiras, mas não quer encerrar o contrato com ele. Nesse caso, pode adotar o pagamento à vista ou com cartão de crédito nos próximos acordos, para reduzir os seus riscos de inadimplência.

Qual é o investimento relacionado à implantação da ferramenta?

Gestores precisam lidar com diversos custos do negócio e, geralmente, o orçamento é algo que não deve ser comprometido, não é mesmo? Uma das vantagens da solução de monitoramento de clientes da Serasa Experian é que ela conta com um plano gratuito.

Nele, você poderá avaliar o risco de inadimplência da carteira de clientes, receber alertas de alterações por CNPJ ou CPF e ser notificado pelo site ou por e-mail. As informações disponibilizadas no plano gratuito são básicas, mas já são capazes de fornecer dados relevantes para a tomada de decisão dos gestores.

No entanto, se o seu negócio envolve transações de alto risco, é recomendado investir em um relatório mais completo. O plano detalhado fornece um alerta mais aprofundado sobre alterações no CNPJ ou CPF, com avisos sobre a mudança de dados cadastrais, a inclusão ou exclusão de dívidas negativadas e protestos, a inclusão e baixa de cheques sem fundo, entre outros dados.

No entanto, não é preciso se preocupar: o plano tem bom custo-benefício, sendo possível fazer uma assinatura anual, com pagamento à vista ou parcelado no cartão de crédito. Analise as características de cada plano e as necessidades do negócio, para identificar qual deles é o ideal para aumentar a segurança em seus acordos comerciais e reduzir os índices de inadimplência na sua empresa.

Como utilizar a ferramenta?

A utilização da ferramenta é bastante simples. O primeiro passo para isso é preencher o cadastro no site da Serasa Experian. Realize essa etapa com atenção para garantir que todos os dados estejam corretos, incluindo o e-mail para receber as notificações sobre alterações nos CNPJs dos clientes ou dos fornecedores.

Depois de concluir o cadastro, você terá acesso à plataforma e poderá incluir a lista de CNPJs que deseja monitorar. Vale destacar que não é permitido inserir o próprio CNPJ na ferramenta.

Consultar os dados do seu documento é uma atitude importante para conhecer a reputação financeira da empresa e receber avisos sobre pré-negativação, por exemplo, mas o processo deve ser feito em uma ferramenta específica. Nesse caso, a Serasa conta com a solução Saúde do seu Negócio, com a qual é possível acompanhar o seu CNPJ, conferir o score, se antecipar a uma negativação e até saber se a sua empresa tem protestos em aberto.

Outra ferramenta complementar da Serasa que pode ser útil são os Relatórios de Crédito. Com eles, você conhece melhor seus clientes e fornecedores, no sentido de poder liberar crédito com mais confiança.

Como você pode perceber, a ferramenta de monitoramento Serasa Experian é bastante significativa para a sua empresa. As possibilidades oferecidas fazem com que sua PME fique mais protegida e consiga negociar com segurança, reduzindo os riscos financeiros. Por isso, não deixe de contar com essa solução e fique cada vez mais distante da inadimplência dos clientes!

Gostou de saber mais sobre a ferramenta de monitoramento de clientes da Serasa Experian? Se você sentiu vontade de aplicá-la em sua empresa, aproveite para fazer o seu cadastro agora mesmo, e de forma gratuita!

Publicada em 20/10/2021 - Fonte: Serasa Experian
Gostou desse conteúdo?
Compartilhe: