Razão social: você sabe o que é? Entenda tudo sobre o assunto!

Gestão
razao social

Ser dono do próprio negócio é um sonho alimentado desde cedo por muitas pessoas. Quando paramos para pensar no assunto, é praticamente certo que uma das primeiras coisas que venham à mente seja a escolha do nome da empresa. Nessas horas, muita gente confunde a razão social com o chamado nome fantasia.

Tanto é assim que as alternativas que aparecem são as mais inusitadas e criativas possíveis. Isso acontece porque estamos acostumados a visualizar as empresas pelos nomes (fantasia) que aparecem no site ou na fachada do estabelecimento presencial.

É a partir deles que o relacionamento entre a marca e seu público-alvo se inicia e se desenvolve. Mas e quanto à razão social? O que a define e por que você deveria pensar nela com mais carinho? Descubra, agora mesmo!

O que é razão social?

Razão social é o nome que atribui caráter individual a uma pessoa jurídica (PJ), registrada com o intuito de praticar uma ou mais atividades econômicas. Você já deve ter ouvido, alguma vez na vida, a expressão “nome da firma”, não?

Ela é uma espécie de “abreviação” de firma empresarial, que vez ou outra aparece como nomenclatura equivalente à razão social. Outra variação, bem mais incomum, é a chamada denominação social.

Agora, vamos entender para que serve a razão social!

Para que serve a razão social?

Quem já está inteirado sobre os fatores que contribuem para o sucesso de um negócio sabe bem que alguns itens são indispensáveis. Criar um plano de negócios impecável é um ótimo exemplo.

No entanto, você também precisa dar a devida atenção aos detalhes de determinados protocolos. Mesmo com o processo de transformação digital a toda velocidade, lembre-se de que ela não elimina a existência de certos procedimentos. Eles são apenas transferidos a um ambiente online.

Dito isso, a razão social é o nome jurídico que consta em escrituras, contratos, acordos, notas fiscais, DARF, boletos e quais outros documentos vinculados à sua empresa. Ao efetuar a avaliação de fornecedores e optar por fechar uma parceria importante para o desenvolvimento do negócio, você também utilizará a razão social.

Isso demonstra que a principal função da razão social consiste em identificar e distinguir as diferentes organizações registradas. Logo, o nome deve ser exclusivo.

Qual é a importância da razão social de uma empresa?

Como comentamos há pouco, fica fácil perceber que a razão social é mais um dos elementos usados para detectar a identidade das empresas. Como parâmetro, podemos considerar as pessoas físicas (PFs).

Além do nome oficial de registro e CPF, PFs também contam com outros componentes de identificação, como o RG. O mesmo raciocínio vale para as pessoas jurídicas. Em outras palavras, o CNPJ é verificado em conjunto com a razão social e o próprio nome fantasia. Isso, é claro, somado à análise das documentações de eventuais sócios da empresa.

Desse modo, a criação de uma razão social fácil de ser lida e rapidamente detectada é de extrema importância. Em primeiro lugar, porque facilita a vida de clientes e parceiros de negócios no momento em que precisarem checar algum contrato.

Afinal, escolhas confusas para o nome atrapalham o relacionamento entre a marca e seus stakeholders — incluindo possíveis novos investidores. Tudo o que eles querem é agilidade e a certeza de que estão lidando com a verdadeira organização pela qual se interessaram.

Em segundo lugar, o cuidado também ajuda futuros consumidores que estiverem em dúvida quanto à autenticidade da empresa. Diante de aquisições de maior valor agregado, é bem comum que boa parte das pessoas opte pelas organizações famosas e já consolidadas no mercado.

Quando alguém está navegando pela internet e se depara com alguma oportunidade de compra aparentemente imperdível, ela tende a se precaver. Então, antes de tudo, ela vai conferir número de CNPJ, razão social, nome fantasia, etc.

Principalmente agora, período marcado pelo aumento do número de fraudes online nos últimos anos, pessoas físicas e jurídicas estão mais desconfiadas do que o normal. Assim, qualquer inconsistência é o suficiente para que esse consumidor reavalie a confirmação da compra, sob risco de desistir.

Logo, pensar em um bom nome para a razão social do seu negócio também pode ser um diferencial relevante para melhorar os resultados das vendas online.

Como escolher a razão social?

Agora que você já sabe por que deve enxergar a razão social com outros olhos, chegou a hora de aprender a defini-la com cuidado. Saiba, desde já, que a escolha adequada está atrelada a algumas boas práticas.

Falando em termos de praticidade, e mantendo a coerência com o que abordamos no tópico anterior, existe a razão social ideal. Ela é facilmente assimilada, não muito extensa e, geralmente, vinculada com algum trecho do nome fantasia.

Imagine um nome longo, sendo repetido ao longo de um documento de várias páginas? Além de dificultar a leitura, proporciona uma experiência cansativa para quem precisa conferir cada ponto do texto.

Lembra-se de quando falamos que a razão social deve ser exclusiva? Para preencher esse requisito, basta que ela se diferencie minimamente de outra já registrada. Por questões de segurança, essa também não é uma boa ideia.

Além de seguir essas orientações, é obrigatório que a razão social apresente a área específica de atuação da empresa. Você não pode, por exemplo, informar apenas “comércio”, pois precisa indicar o que, afinal, é comercializado, como alimentos, bebidas etc.

Outro detalhe importante é confirmar se existem perfis de redes sociais com nomenclaturas parecidas. Veja, também, se há sites semelhantes que constam na página registro.br.

Como última dica, vale a pena elaborar pelo menos três opções que contemplem a estrutura correta, colocá-las no papel e lê-las em voz alta. Avalie como o nome soa, se é de fácil compreensão e se estabelece um bom elo com o propósito do seu negócio.

Como registrar essa razão social?

O primeiro passo para registrar a sua razão social, é o de se dirigir à junta comercial do seu município e entrar com um requerimento de registro da sua empresa. Para efetivar o pedido, você deve apresentar uma documentação específica, a qual depende da vertente do negócio.

Geralmente, são solicitados o contrato social ou, ao menos, a ata da assembleia geral de constituição da organização. Lembre-se de que são necessárias três vias.

O sucesso do seu negócio começa bem antes da adoção das melhores estratégias de gestão de pequenas e médias empresas. Hoje, mostramos qual é o papel da razão social na trajetória de conquistas e parcerias firmadas por qualquer organização ao longo de sua existência.

Tem interesse em outras dicas importantes para se diferenciar da concorrência? Assine nossa newsletter e fique por dentro de todas as tendências!

Publicada em 13/04/2022 - Fonte: Serasa Experian
Gostou desse conteúdo?
Compartilhe: