Entenda a importância da previsão de faturamento e como fazer

Gestão
previsão de faturamento

De acordo com um estudo divulgado pela Serasa Experian, o número de pequenas e médias empresas inadimplentes chegou a quase 5 milhões em 2018. As razões para isso vão desde a falta de um plano de negócios até um descontrole das finanças. Aliás, esse último aspecto merece destaque, afinal, a previsão de faturamento ajuda os negócios a se manterem sustentáveis ao longo do tempo.

Pensando nisso, neste artigo vamos explicar como fazer a previsão de faturamento e quais as dicas mais úteis para potencializar o processo. Antes, porém, entenda melhor a importância do termo no mundo das finanças corporativas. Boa leitura!

Qual é a importância da previsão de faturamento?

O ato de prever implica na antecipação do que pode acontecer ou não com as contas da empresa. Toda a previsão é feita com base em informações passadas. Elas servirão para que o empresário tenha uma visão antecipada e real do negócio. Com isso, ele conseguirá estabelecer um gerenciamento mais seguro e eficaz, reduzindo perdas e aumentando a produtividade.

Aliás, a previsão também serve para futuros empréstimos, amortização de investimentos e conhecimento sobre períodos de alta e baixa do mercado. Diante dessas informações, confira a seguir os benefícios obtidos com a previsão do faturamento:

  • acompanhamento de gastos: por meio da previsão é possível saber com o que a empresa está gastando e o quanto de seu orçamento vai para cada despesa;
  • acompanhamento de orçamentos: o orçamento aumentou ou diminuiu? Quanto a sua empresa pretende faturar no próximo ano? Qual será a sua projeção de custos? Como o lucro será investido? Todas essas perguntas serão respondidas com um acompanhamento próximo do orçamento;
  • comparação de despesas e receitas: permite estabelecer um comparativo entre o que entra e o que sai em termos de dinheiro;
  • controle tributário: reúne dados importantes acerca do ponto de vista financeiro, ajudando na identificação de fatores que podem impactar a redução de impostos e evitando o pagamento de taxas desnecessárias;
  • direção estratégica: ajuda a empresa a ter uma ideia do lucro ou faturamento, o que impacta na direção estratégica da empresa. Assim, ela passa a ter mais propriedade para concentrar seus esforços em ações que gerarão os resultados desejados;
  • controle de estoque: uma boa previsão também auxilia no controle do estoque. Isso faz com que a empresa evite desperdícios, melhorando assim, o seu fluxo de caixa.

Como fazer a previsão de faturamento da sua empresa?

Depois de ver o quão benéfico é a previsão de faturamento, é preciso entender como tornar o processo escalável. A ideia é que a partir de algumas ações direcionadas, você consiga compreender melhor as finanças da sua empresa. Confira, a seguir, as dicas para colocar em prática as previsões!

Defina o período para projeção

Imagine que você tenha o empreendimento há mais de um ano, logo, é preciso analisar as contas fazendo um comparativo com o mesmo período do ano anterior. A ideia é saber qual o valor faturado e o que mais vendeu. Ter em mãos o histórico de vendas será crucial para organizar o faturamento e, consequentemente, prever os dados futuros com maior confiabilidade.

Os dados de dois períodos também são base para a compreensão da variação média mensal. Tal documentação ajudará na avaliação de processos que possam otimizar a compra e venda, levando em consideração para isso a época e as situações econômicas do ano em questão.

Monitore a concorrência

Além de trabalhar na análise dos dados da sua empresa, é fundamental acompanhar os negócios que são seus concorrentes no mercado. Por mais que existam as diferenças entre vocês, o mercado costuma se comportar de uma maneira similar, levando em consideração aspectos políticos e econômicos, por exemplo. Portanto, saiba o que mais gera lucro para o concorrente e o que eles mais vendem.

A partir do momento que você monitora a concorrência, você consegue fazer uma previsão do que pode vender mais e o que trará maior lucratividade. Tal informação será especialmente importante para evitar projeções que se distanciam drasticamente da realidade.

Diferencie o fluxo de caixa da receita

Um erro bastante comum na previsão de faturamento é colocar o fluxo de caixa e a receita como sendo grandezas iguais. Eles têm aspectos em comum, por exemplo o fato de funcionarem como indicadores de avaliação da saúde financeira de uma empresa.

Enquanto a receita é um indicador de eficácia dos setores de marketing e vendas, o fluxo de caixa indica a liquidez e também o gerenciamento do dinheiro em poder da empresa. Ter essa diferenciação clara será fundamental para manter a empresa funcional e saber com maior exatidão como as entradas e saídas afetam as finanças.

Trabalhe com cenários distintos

Quando você faz a previsão de faturamento, precisa considerar que a empresa pode estar inserida em diferentes cenários. Portanto, é bastante proveitoso simular situações distintas, levando em consideração para isso o fluxo de faturamento e despesas para cada uma delas, a fim de poder adaptar os processos quando for necessário.

Por exemplo, três cenários devem ser considerados: o neutro, o otimista e o pessimista. Cada um proverá um tipo de informação para a empresa. O otimista, por exemplo, considera os melhores resultados em termos de faturamento e vendas, tendo como base para isso o crescimento acima do esperado de mercado. Considere essas perspectivas para evitar surpresas.

3 dicas importantes para a previsão de faturamento

Aprender sobre o cálculo é um dos passos para controlar melhor as finanças, mas é preciso também conhecer algumas ações que ajudarão a otimizar o processo. Confira, a seguir, dicas importantes para o desenvolvimento desse documento!

1. Faça a inclusão de todos os custos

Sabe aquele pequeno gasto com a compra de materiais de escritório de última hora? Pois bem, não importa se for R$ 10 ou R$ 10 mil, eles devem ser discriminados em uma planilha.

Na verdade, tudo o que entra e sai deve ser inserido em uma planilha. Essas informações serão fundamentais para ter um fluxo de caixa qualificado e trarão mais precisão às previsões feitas do negócio. Portanto, mantenha os dados atualizados, guarde recibos de fornecedores, notas fiscais de clientes, entre outros documentos que devem ser inseridos no fluxo.

2. Dê atenção às datas de recebimento

As datas de recebimento devem ser inseridas corretamente, sempre. Um erro comum cometido pelas empresas é colocar o valor de uma compra a prazo no fluxo de caixa no mesmo dia da venda.

Nas previsões, é crucial ter essa precisão de faturamento e gastos, calculando as vendas quando efetuadas e os custos quando concretizados. Entretanto, quando se trata de fluxo de caixa, as transações só são feitas quando o dinheiro é recebido ou é usado para o pagamento efetivo de um fornecedor, por exemplo.

3. Utilize metodologias e ferramentas simples

Aplicar ferramentas e metodologias complexas, que são utilizadas em organizações de grande porte, pode ser contraproducente quando se trata de pequenos negócios. Portanto, escolha com atenção os recursos a serem utilizados, criando uma cultura de metodologia mais simplificada.

Empreender é um ato que exige dos empresários saber lidar com problemas inesperados que surgem frequentemente. Portanto, contar com metodologias intuitivas e fáceis de serem utilizadas é bastante vantajoso para fazer previsões cada vez mais precisas.

Vale a pena dedicar um tempo na elaboração de suas previsões de faturamento e adaptá-las regularmente, principalmente, levando em consideração as variações do mercado. Com essa ação, fica mais fácil ter sustentabilidade financeira e, assim, garantir que o negócio se mantenha no mercado competitivo.

E com foco na saúde do negócio, convidamos você a baixar o e-book “Guia Completo: Saúde do seu Negócio”!

Publicada em 24/01/2020 - Fonte: Serasa Experian
Gostou desse conteúdo?
Compartilhe: