O que é o Pix e como ele pode beneficiar a sua empresa

Mercado

Pix é um novo meio de pagamentos instantâneos que estará disponível para a sua empresa a partir de novembro de 2020. Em tese, essa nova modalidade de transações financeiras chega para substituir as TEDs, DOCs e boletos porque tem algumas vantagens. Uma delas é que o serviço ficará disponível 24 horas por dia, sete dias por semana, em todos os dias do ano. Ou seja, se alguém realizar um pagamento via Pix para sua empresa durante a madrugada de um feriado, por exemplo, você receberá o valor na hora. Não será mais preciso esperar até o próximo dia útil para receber. Mas as novidades não param por aí.

As transferências ocorrem diretamente da conta do usuário pagador para a conta do usuário recebedor, sem a necessidade de intermediários (como as maquininhas de cartão), o que propicia custos de transação menores. Assim, o Pix tende a aumentar a velocidade em que pagamentos ou transferências são feitos e recebidos. Afinal, os clientes terão mais uma opção de pagamento que, além de seguro, tem como ponto de partida a praticidade.

Com o Pix, não será mais necessário inúmeros dados para fazer ou receber transferências. Bastará apenas um dado para isso, que o Banco Central chamou de chave e/ou apelido. Essa chave e/ou apelido pode ser o número de telefone celular, o CPF, o CNPJ ou um endereço de e-mail. Assim, com apenas uma dessas informações, já será possível fazer ou receber pagamentos de forma instantânea. Mais do que isso, será muito fácil para pequenas e médias empresas utilizarem esse serviço, que além de eficiente, terá custo bem inferior às transações atuais. Aliás, de PF para PF, o custo é zero.

 

Cadastre-se de graça e conheça as soluções da Serasa Experian para sua empresa

 

Benefícios do Pix para empresas e clientes

Segundo o Banco Central, empresas e clientes se beneficiarão dos pagamentos instantâneos.

Vantagens para as empresas:

  • Custo de aceitação menor que dos demais meios eletrônicos;
  • Disponibilização imediata dos recursos, o que tende a reduzir a necessidade de crédito;
  • Facilidade de automatização e de conciliação de pagamentos;
  • Facilidade e rapidez de checkout (não tem necessidade de POS para passar o instrumento de pagamento ou de um caixa para dar o troco).

Vantagens para os clientes:

  • Mais rápido, barato e seguro;
  • Mais prático (dá para usar a lista de contatos do celular ou um QR Code para pagamentos);
  • Mais simples (dispensa o uso de cartões, folha de cheque, cédulas de dinheiro e maquininhas);
  • Possibilidade de integração com outros serviços do smartphone.

Pagamento com QR Code e tecnologia near-field communication (NFC)

Comecemos pelo primeiro, o QR Code, cujo qual todo mundo já está mais familiarizado e se assemelha ao código de barras. Com o Pix, vai dar para fazer pagamentos e transferências utilizando QR Codes dinâmicos ou estáticos. Mas o que isso quer dizer? A gente explica.

QR Code dinâmico:

  • A cada nova operação financeira, o código muda. Fechou um novo negócio? Um novo código é criado para a transferência dos recebíveis;
  • Além do valor, permite a inserção de outras informações, como identificação do recebedor;
  • Um único sistema gera códigos para diversas transações;
  • Facilita conciliação e automação comercial.

QR Code estático:

  • Uso em múltiplas transações;
  • Permite definir um valor fixo para os produtos ou a inserção de um valor pelo próprio pagador;
  • Ideal para pequenos varejistas, prestadores de serviço e pessoas físicas.

Mas como isso funciona na prática?

É simples. No caso de uma distribuidora, por exemplo, onde cada novo negócio tende a ter um valor diferente, a empresa usará um QR Code dinâmico. Já em um comércio, onde os produtos têm preços fixos, a loja usará um QR Code estático. Em ambas situações, para a operação financeira ser realizada, bastará praticamente que o pagador aponte a câmera do celular para código e confirme a transação.

Near-field communication (NFC)

O nome é complicado, mas a operação é tão simples quanto a primeira. Trata-se do pagamento por aproximação. Ou seja, ao invés de apontar a câmera do celular para um código, o pagador só precisará aproximar o celular ou um cartão apropriado a uma fonte receptora desse tipo de sinal, o NFC.

Como a sua empresa deve se preparar para o Pix

Para utilizar o Pix, tanto pagadores quanto recebedores, sejam eles PF ou PJ, precisam verificar se seus bancos ou empresas de crédito disponibilizarão o serviço aos seus usuários. Isso porque, pelo menos por enquanto, a novidade não será obrigatória para todas as instituições financeiras. Mas se a opção do Pix estiver disponível no seu banco ou empresa de crédito, é necessário fazer um cadastro para começar a utilizar os benefícios do Pix a partir de novembro na sua pequena ou média empresa.

 

Cadastre-se de graça e conheça as soluções da Serasa Experian para sua empresa

 

Publicada em 16/09/2020 - Fonte: Serasa Experian
Gostou desse conteúdo?
Compartilhe: