Pix para empresas [PJ]: como seu negócio pode se beneficiar?

Finanças
pix para empresas

O Pix para empresas ou para PJs é uma revolução nos negócios. Custos menores por transação, agilidade para receber, fácil conferência e diversos outros benefícios foram trazidos por essa modalidade de pagamento.

Ao tirar suas dúvidas e entender como funciona esse sistema, você pode implementar as transações com mais eficiência, utilizando-se de todos os recursos disponíveis. Por isso, vale a pena pesquisar bastante sobre o assunto.

Neste conteúdo, selecionamos as principais dúvidas e explicamos por que você deve adotar o pagamento eletrônico instantâneo. Continue a leitura e ganhe uma excelente ferramenta para fazer negócios!

Como funciona o Pix para PJ?

O Pix é o sistema de pagamento, eletrônico e instantâneo, criado pelo Banco Central do Brasil (BCB) para facilitar as transações em nossa moeda. Nele, além do cadastro de pessoa física, é possível realizar a inscrição como pessoa jurídica.

Obtenha a conta PJ

Para realizar o cadastramento, você deve acessar a conta bancária de PJ. Se ainda não tiver uma, pesquise por uma conta digital PJ na loja de aplicativos do seu celular. Boa parte das instituições financeiras tradicionais e as chamadas fintechs oferecem a conta digital, geralmente, com abertura simplificada e gratuita.

Cadastre a chave Pix PJ

Com o acesso à conta PJ, basta acessar o aplicativo ou internet banking para escolher as opções de chave eletrônica que melhor atendem ao seu negócio:

  • número de telefone;
  • e-mail;
  • CNPJ;
  • chave aleatória.

Após o cadastro, você terá acesso ao Pix no aplicativo da conta PJ.

Conheça as operações

Não tem muito segredo em como funciona o Pix para pessoa jurídica. As operações estão dividas em três grupos: pagar, transferir e receber. Além disso, elas são semelhantes a transações que já realizamos por outras modalidades, como TED e boleto, com a vantagem de serem instantâneas.

Pagar pelo Pix PJ

Os pagamentos pelo Pix para empresas pode ser realizado de duas maneiras:

  • Leitor de QR code — o aplicativo captura e interpreta o código QR com a câmera;
  • Pix copia e cola — o link para pagamento é disponibilizado e deve ser colado no local indicado pelo aplicativo.

Em ambos os casos, os dados da pessoa física ou jurídica que receberá o Pix vão aparecer na tela.

Transferir pelo Pix PJ

A transferência via pix da conta PJ ocorre com o envio de recursos do usuário “A” para o “B”. Para isso, precisamos ter a chave cadastrada (e-mail, telefone, chave aleatória, CPF ou CNPJ) de quem vai receber os valores. Depois, basta digitá-la no local indicado pelo aplicativo e escolher valores e data de pagamento.

Receber pelo Pix PJ

Para finalizar, temos três opções para receber pagamentos pelo Pix para empresas [PJ]:

  • Chave Pix PJ — informar nosso telefone, e-mail, chave aleatória ou CNPJ que foi cadastrado como chave PIX para a pessoa realizar uma transferência;
  • Gerar QR code — criar um código com a chave Pix que usaremos para receber;
  • Gerar QR code com valor — criar um código em que, além da chave, existe o valor da transação.

Ao gerar o QR code, temos a opção de “Pix copia e cola”, ou seja, de encaminhar o link, em vez da imagem. Como visto no tópico sobre o pagamento, quem paga pode utilizar essas duas modalidades.

Lembre-se de que, assim como outros meios de pagamento e transferência, você deve tomar cuidados de segurança, como não compartilhar senhas e fazer a consulta de CNPJ e CPF, se for o caso.

Quem pode usar o Pix para PJ?

Qualquer empresa pode utilizar o Pix PJ, desde que faça uma conta-corrente, conta poupança ou conta digital de pagamentos em instituição cadastrada junto ao BCB. Logo, é uma excelente opção para as seguintes categorias:

  • Microempreendedor Individual (MEI);
  • Microempresa (ME);
  • Empresa de Pequeno Porte (EPP);
  • Pequenas e Médias Organizações (PME).

No post sobre como uma PME pode receber pagamento com Pix, explicamos como essa solução de pagamento pode ser utilizada com mais detalhes. Agora, vamos entender quais os motivos para você utilizar o PIX em sua empresa!

Quais os motivos para utilizar o Pix na sua empresa?

As empresas têm diversos motivos para investir nessa nova modalidade de pagamento e transferência. Além disso, quanto antes você estiver adaptado, mais rapidamente colherá as vantagens de contar com o Pix PJ.

Tarifas baixas

Em primeiro lugar, as tarifas são mais baixas que os boletos, TEDs, DOCS e recebimentos por cartão, em diversos bancos.

Escolha dos consumidores

Os consumidores abraçaram o Pix. Em setembro de 2021, as estatísticas do BCB registraram 102.663.176 de usuários pessoa física. Além disso, cerca de 7.122.545 de pessoas jurídicas já se cadastraram.

Boas condições para empreendimentos menores

As condições disponíveis no mercado são próximas para todos os portes de empesa, e você pode achar, até mesmo, tarifas gratuitas. Assim, você não tem uma desvantagem em comparação com as grandes empresas.

Evolução contínua

O Pix está em constante melhoria. Em novembro de 2021, por exemplo, existe a previsão do lançamento das modalidades troco e saque, que vão permitir a retirada de valores em espécie a partir da ferramenta.

Qual a taxa do Pix para empresas?

Para saber qual a taxa do Pix para empresas, você precisa consultar as condições oferecidas pela fintech ou banco escolhido para conta PJ. Elas podem ser fixadas como percentual sobre as operações ou com valor fixo. Além disso, existem opções total ou parcialmente gratuitas, a critério da instituição financeira.

Recentemente, a Revista Você S/A fez um levantamento do custo do Pix para empresas, e as tarifas mais baratas foram as do Nubank, do Inter e do C6 Bank, que não cobram taxas para transferência e recebimento via Pix. No caso do C6 Bank, após a 100ª transação, são cobrados 15 centavos por operação.

Já as pessoas físicas não pagam tarifas para efetuar o pagamento ou fazer transferências.

Qual o limite do Pix para PJ?

Os limites do Pix para PJ dependem da conta digital escolhida, mas existem critérios estabelecidos pelo Banco Central. Nas transferências durante o dia, o mínimo que as instituições financeiras podem definir é o mesmo limite do TED. À noite, de 20 horas até 6 horas, existe a limitação para R$1.000,00, como medida para proteger os usuários contra crimes.

Quais as vantagens do Pix para as empresas?

Existem muitas formas de o Pix beneficiar a sua empresa. Veja quais são as principais vantagens da ferramenta em comparação com outras modalidades de pagamento e transferência.

Reduzir o tempo de pagamento e conferência

O Pix é uma operação confirmada em segundos, e todos os dados referentes ao pagamento são organizados em uma área específica dos aplicativos de bancos. Assim, as operações e conferência são ágeis.

Eliminar burocracias

Em qualquer das operações, são necessárias de duas a três etapas para concluir a operação:

  • escolher entre transferir, pagar ou receber;
  • inserir os dados ou ler um código QR;
  • fazer a confirmação com a senha.

Assim, em poucos minutos, a operação estará concluída, e o dinheiro disponível em conta.

Facilitar as condições na hora de realizar a venda

Hoje, além de superar o TED como principal meio de transferência, o Pix já está lado a lado com cartões de crédito e débito, boletos e dinheiro como formas de pagamento para aumentar as vendas. Em uma loja, por exemplo, basta colocar o QR code próximo ao caixa para que os clientes usem a modalidade.

Ser compatível com ferramentas de automação

Assim como as demais formas de pagamento e transferência, já existem soluções de automação de tarefas para usar com o Pix. Em lojas virtuais, a modalidade pode ser disponibilizada junto aos demais meios, com soluções como um QR code com o valor da compra, assim que houver a confirmação do cliente.

O Pix para empresas [PJ] é uma solução eficiente para receber, pagar e fazer transferências. Além disso, ele conta com taxas menores e pode ser aplicado por qualquer negócio. Logo, é uma excelente ferramenta para suas finanças.

Para ficar por dentro das tendências e conhecer boas práticas para sua empresa, siga nossas páginas no Facebook, Instagram, LinkedIn e Youtube!

Publicada em 01/11/2021 - Fonte: Ana Abritta
Gostou desse conteúdo?
Compartilhe: