O que você precisa saber sobre MVP

Gestão
texto escrito MVP- que quer dizer minimo produto viável

De Minimum Viable Product, MVP é a sigla em inglês para produto mínimo viável. Trata-se de uma versão do seu produto com recursos mínimos para ser lançado rapidamente no mercado. O objetivo é verificar a aceitação ou não do público, evitando desperdício de tempo e dinheiro.

Um dos maiores temores de qualquer empreendedor ao lançar seu produto ou serviço é justamente de que o resultado do seu trabalho não seja aceito pelo público. E especialmente quando falamos de microempreendedores, que contam com orçamentos bem limitados, ter seu investimento desperdiçado pode colocar em risco todo o negócio.

Para evitar esse problema, existe uma estratégia bastante interessante baseada no conceito de MVP, que pode ser utilizada para testar seu produto no mercado aplicando o mínimo de recursos necessários para validar sua ideia. Que tal conhecer essa estratégia e descobrir por que ela é tão simples e eficiente? Continue acompanhando este post!

O que é e como usar o MVP?

o jeito certo de fazer um MVP de um carro é começar por exemplo por um skate, depois um bicicleta, moto e só depois o carro, a maneira errada é fazer um carro somente com a rodas
MVP – jeito correto e jeito errado

Basicamente, o MVP é uma versão provisória do seu produto que tem apenas os recursos mínimos para atender seus clientes de forma satisfatória. Isso significa um ganho enorme de tempo e evita desperdício de dinheiro, pois permite que você teste o mercado de forma real para saber se vale a pena ou não continuar investindo na sua ideia.

Imagine, por exemplo, que você decida montar um curso de inglês. Em vez de alugar um espaço para abrir a escola, investir em divulgação profissional e encomendar a impressão de todo o material relacionado ao seu método, você pode começar dando aulas em casa, usando as redes sociais para divulgar o método de forma gratuita, além de usar sua própria impressora para criar as primeiras versões dos materiais.

Dessa forma, você consegue testar a ideia antes de investir muito tempo e dinheiro, sem correr maiores riscos. Se as pessoas gostarem e você começar a receber respostas positivas, então é sinal de que pode seguir em frente! Caso contrário, é hora de parar e rever cada ponto do seu negócio a fim de descobrir o que deve ser melhorado.

O que precisa ficar bastante claro é que um produto mínimo não significa um produto ou serviço simplista e malfeito. Muito pelo contrário, aliás, deve-se tomar cuidado para não causar má-impressão no cliente, manchando sua imagem. Ainda que seu negócio como microempreendedor esteja apenas começando, é indispensável investir na qualidade, só talvez abrindo mão de recursos acessórios e perfeccionismos que não acrescentam muito à experiência do usuário.

Como fazer um MVP?

Para colocar uma estratégia de MVP em prática, é preciso cumprir alguns pré-requisitos importantes, como:

  • defina a proposta de valor do negócio: é importante saber exatamente qual problema você está tentando resolver para seus clientes;
  • estabeleça metas e métricas para ter condições de avaliar os resultados de forma objetiva: se você não puder medir os dados do seu teste, não terá como saber se ele foi positivo ou negativo;
  • escolha um público-alvo mais delimitado para fazer o lançamento: mesmo que você tenha condições de atender a um público maior, é interessante manter o teste em um ambiente mais controlado.

Como fazer o planejamento do MVP?

Para facilitar o planejamento, uma dica interessante é elaborar o MVP por meio do Canvas. Cada um dos quadros dessa ferramenta mostra de maneira bastante clara o que deve ser feito para criar sua estratégia. No caso específico do MVP, você encontrará os seguintes quadros:

  • jornadas: mostra as atividades do cliente e como seu produto pode impactá-lo;
  • personas e plataformas: quem é o cliente e qual o canal em que você pode encontrá-lo;
  • visão do MVP: qual é seu produto;
  • funcionalidades: como o MVP pode ajudar o cliente;
  • resultado esperado: quais as metas que pretende atingir;
  • métricas para validar a hipótese do negócio: os parâmetros usados para medir o desempenho;
  • custo e cronograma: quanto o MVP vai custar e o tempo para a entrega.

Agora que você já conhece o funcionamento básico da ferramenta, vamos a um passo a passo para a criação de um MVP de forma segura e eficiente!

Passo 1

Crie uma forma de divulgação da proposta de valor do seu negócio antes mesmo de ter qualquer versão do seu produto. É isso mesmo! Você não vai começar elaborando o produto, mas sim expondo a ideia do produto ao público para verificar o nível de interesse. Para isso, uma sugestão simples e barata é elaborar uma página na internet apresentando seu produto, a fim de conhecer o potencial de pessoas realmente interessadas.

Passo 2

Analise os dados obtidos por meio das métricas estabelecidas. Esse é um passo importante para confirmar as características do público-alvo, se há demanda que justifique os investimentos e qual o possível retorno financeiro do negócio.

Passo 3

Se os dados anteriores apresentarem sinal positivo, é hora de partir para os testes com o MVP. Nessa etapa, você vai desenvolver o produto básico e disponibilizar para o público testar. E o melhor é que, com o produto em uso, seus clientes poderão fornecer informações ainda mais precisas!

Passo 4

Agora avalie os novos dados e veja se atingem as metas que você estabeleceu. Se houver uma grande diferença em relação à meta, procure rever todos os aspectos do negócio para ver o que pode ter saído errado.

Lembre-se de que estamos em uma fase de testes e que não há problema se a conclusão for de que não vale a pena continuar. Por outro lado, caso tudo corra bem, você já pode pensar em desenvolver uma versão mais elaborada. Mas ainda não precisa ser o produto final, viu? Você pode lançar seu produto em uma versão mínima que pode ser comercializada em grande escala.

Como você viu, o MVP é uma estratégia importante para viabilizar um negócio, especialmente quando se trata de microempreendedores individuais ou microempresas, pela facilidade que proporciona. Tenha em mente que essa é uma estratégia simples para minimizar riscos, mas que deve ser executada com cuidado, de forma a agregar valor para o público.

Se você gostou das dicas e quer aprender mais sobre este e tantos outros assuntos ligados ao empreendedorismo, siga nossas páginas nas redes sociais! Estamos no Facebook, no Instagram e no LinkedIn!

Publicada em 12/11/2018 - Fonte: Serasa Empreendedor
Gostou desse conteúdo?
Compartilhe: