Meu negócio ficou parado durante a quarentena! O que eu posso fazer para reduzir os impactos?

Negócios
impactos da crise

O momento pelo qual todos nós estamos passando é muito delicado e marcado por algumas diferenças com relação a cenários desafiadores passados. As projeções de retomada da economia, por exemplo, tornaram-se consideravelmente complicadas devido à ausência de parâmetros com outros períodos.

Para as pequenas empresas, os impactos da situação atual tendem a ir além, porque costumam apresentar pouco capital de giro para manter o negócio sem faturamento por muito tempo. Diante de todo esse contexto, você deve estar se perguntando como minimizar os efeitos da quarentena.

Não se preocupe, pois nós estamos aqui para indicar o caminho! Continue com a gente e conheça algumas soluções que certamente ajudarão sua empresa a passar pela turbulência da melhor maneira possível!

Quais são os principais impactos da crise?

A situação adversa momentânea escancarou o tamanho da disparidade de infraestruturas econômicas entre pequenas e grandes empresas. Sim, não há a menor dúvida quanto à incidência dos impactos em organizações de todos os tamanhos e de quase todos os nichos de mercado. No entanto, as pequenas e médias empresas exibem uma dependência de giro financeiro muito maior em relação às organizações de grande porte.

Na prática, isso quer dizer que um ou dois meses sem receita são suficientes para que boa parte das PMEs corra sério risco de fechar as portas. A fim de fazer um comparativo, a situação é bem semelhante à dos trabalhadores autônomos. Assim como eles, as PMEs também precisam desenvolver suas atividades econômicas continuamente, ou seja, sem profundas interrupções, como a de agora.

Cada dia sem movimento equivale ao aumento da dificuldade em manter as contas em dia. No caso de uma empresa, as contas a pagar englobam diversas responsabilidades. As duas principais estão diretamente relacionadas à manutenção do negócio: os pagamentos de funcionários e fornecedores. Também entram na conta as eventuais despesas com o aluguel do espaço do estabelecimento.

O que fazer para reduzir esses impactos?

A diminuição dos efeitos nocivos causados pelo período está intimamente atrelada ao desenvolvimento de um planejamento adequado. Em outras palavras, a empresa deve ter um plano feito sob medida para lidar com os desafios financeiros impostos pelo período. Nesse sentido, vale a pena pensar em algumas ações.

Negocie com fornecedores

Se o faturamento despencou e falta dinheiro para efetuar os pagamentos regulares dentro dos prazos previstos em contrato, o melhor a se fazer é estendê-los. Nesse caso, a boa notícia é que, evidentemente, os fornecedores parceiros do negócio estão cientes da situação atípica.

Assim, há boas chances de as negociações caminharem a contento de ambas as partes envolvidas no processo. Por sinal, é importante lembrar que os fornecedores também dependem da retomada do faturamento das empresas para as quais entregam suprimentos. Se não há pedidos, o fornecimento em si perde seu sentido.

Também é pertinente ressaltar que o intervalo entre o prazo de pagamento dos fornecedores e o do recebimento por parte dos clientes deve ser razoável. A flexibilidade, essencialmente durante a situação vivenciada no momento, virou palavra de ordem em todos os lados. Contudo, é preciso ter cautela quanto à extensão de prazos de pagamentos dos clientes. Soma-se a isso a necessidade de um bom gerenciamento de risco de crédito.

Toda essa versatilidade só é positiva para o caixa quando é acompanhada do lado dos fornecedores. Logo, você precisa fazer alguns cálculos e encontrar um equilíbrio entre as duas pontas que sustentam seu negócio. Na hora de renegociar os prazos com seus fornecedores, lembre-se de levantar todos esses argumentos.

Aposte no e-commerce

De fato, o crescimento do e-commerce já era uma realidade, a qual se intensificou nos últimos anos. Independentemente do cenário atual, as vendas por sites e aplicativos registram crescimento invejável. Como era de se esperar, as circunstâncias adversas deram um impulso a mais às transações comerciais feitas pela internet. Para se ter uma ideia, a estimativa é de que o e-commerce movimente cerca de R$ 106 bilhões ainda em 2020.

Por que saber disso faz diferença? Porque é uma prova sólida de que as vendas pelo e-commerce são extremamente funcionais. No entanto, tenha em mente que o segredo do sucesso dessa modalidade está amparado em uma infraestrutura minuciosa. Então, não basta pedir para que um desenvolvedor crie um aplicativo para sua empresa. A definição da interface de comunicação entre negócio e clientes é somente um dos pilares do e-commerce.

Os demais se referem à existência de um CRM (Gerenciamento de Relacionamento com o Cliente) e de um sistema de entregas. O primeiro é útil para a elaboração das estratégias do funil de vendas e identificação de oportunidades. Já o segundo cumpre o propósito de assegurar que cada produto chegue às mãos dos clientes de uma maneira rápida e segura.

Trabalhe com uma margem segura de preço

Se sua empresa nunca se preocupou muito com análises de margem de preço, a hora é mais do que propícia para isso. Com a diminuição das vendas, é preciso concentrar as vendas nos produtos que ofereçam mais lucro ao caixa.

Nós sabemos que, em momentos difíceis, há uma forte tendência de diminuição dos preços, movida por promoções. As reduções são necessárias, mas é preciso prezar pelo equilíbrio, a fim de garantir um faturamento mínimo para a empresa.

Como a Serasa Experian pode ajudar?

Ao seguir à risca as recomendações mencionadas anteriormente, sua empresa tem boas chances se manter ativa no mercado. No entanto, existem formas de maximizar os resultados, ampliando a probabilidade de sucesso de todas as medidas sugeridas.

Nesse sentido, a Serasa Experian oferece um vasto leque de soluções. Elas foram desenvolvidas para atender a cada etapa de sustentação do seu negócio:

  • Lista Online — ideal para renovar a carteira de clientes;
  • Relatórios de Crédito — fundamental para que você consiga estabelecer uma política de análise de crédito adequada a clientes e fornecedores;
  • Gerencie Carteira — proporciona controle preciso da capacidade de pagamento — tanto de parceiros quanto de clientes;
  • Pefin — essencial para que sua empresa consiga recuperar valores vinculados às dívidas. Com o Pefin, sua empresa terá à disposição a maior base de dados de clientes com pendências financeiras da América Latina.

Como você pode ver, por mais que a situação vivenciada seja desafiadora, nós temos um conjunto completo de soluções. Com ele, sua empresa terá uma base sólida para não só se manter no mercado, como também vislumbrar saídas inteligentes que minimizem os impactos da crise financeira. Ao fim, seu negócio estará fortalecido e a um passo de se destacar da concorrência.

Deseja reinventar seu negócio e torná-lo versátil para a nova era? Venha conversar com um de nossos consultores e saber mais detalhes sobre nossas soluções!

Publicada em 17/07/2020 - Fonte: Serasa Experian
Gostou desse conteúdo?
Compartilhe: