Gestão financeira empresarial: como transformar a gestão para manter a saúde do seu negócio

Saúde Financeira

Ter uma boa gestão financeira empresarial é fundamental para manter a saúde dos negócios em dia e, por isso, ela deve estar na lista de prioridades das atividades realizadas pela gestão. No entanto, esta não é uma tarefa tão simples, já que com a rotina corrida e o excesso de funções a serem executadas, os responsáveis acabam cometendo muitos erros que podem interferir nas finanças da companhia.

Muitas dessas falhas podem ser evitadas com a implementação de práticas, como objetivos aprimorar esse processo. Isso evita que um mau gerenciamento comprometa as possibilidades de expansão da organização.

Neste conteúdo você vai conferir a importância da gestão financeira empresarial, seus benefícios, como realizá-la de forma efetiva, principais erros cometidos e demais pontos relevantes. Continue a leitura!

A importância da gestão financeira empresarial para a saúde do seu negócio

A gestão financeira empresarial engloba um conjunto de práticas e procedimentos administrativos, que tem a finalidade de melhorar os resultados econômicos e financeiros de uma companhia. Dessa forma, essas medidas exigem o planejamento, análise e controle de todas as operações relacionadas à circulação de dinheiro na instituição, por exemplo, compras, estoque, entre outros.

Um controle financeiro ineficaz é um dos principais motivos de prejuízos causados ao negócio, tendo em vista que ele afeta o planejamento estratégico, desencadeando vários problemas, como mostraremos mais adiante. Ao realizá-lo da melhor forma é possível:

  • diminuir os custos;
  • aumentar a produtividades;
  • ter fundamentação para tomadas de decisões acertadas;
  • reduzir o índice de fraudes e desvios;
  • minimizar as falhas.

Os princípios-chave de uma boa gestão financeira empresarial

Mesmo que a empresa tenha uma equipe contábil e financeira eficaz, estabelecer alguns princípios que servirão como norte para um gerenciamento eficaz é essencial.

Planejamento estruturado

O planejamento envolve uma projeção precisa das receitas, despesas e lucro líquido da companhia. O empresário utiliza a previsão como um meio de administrar o negócio.

Variações negativas podem indicar que o desempenho da organização não está de acordo com o esperado na elaboração do plano anual. A avaliação dessas variações concentra sua atenção nas alterações que precisam ser realizadas nas estratégias para que a empresa se estabeleça no mercado e alcancem suas metas.

Gerenciamento de riscos

O gerenciamento de riscos tem como finalidade reduzir o número de incertezas, que podem se transformar em problemas, e minimizar seus efeitos. A gestão eficaz dos riscos empresariais é composta de 6 fases básicas para o seu funcionamento. Entenda melhor sobre elas:

  1. planejamento: decisão de como a gestão de risco será realiza. Isso inclui qual método será usado, as ferramentas disponíveis e como será executado;
  2. identificação: identificação dos riscos e entendimento de suas características para análise subsequente. É a hora de pensar quais riscos podem atingir o negócio, averiguando todos os fatores que envolvem as incertezas.
  3. análise qualitativa: compreensão da dimensão do risco, por meio de escalas médias de impacto e probabilidade. É necessário mensurar os seus efeitos sobre a instituição e categorizar aqueles que são prioritários e que merecem maior atenção;
  4. análise quantitativa: analisa numericamente os efeitos dos riscos, considerando a exposição aos impactos identificados;
  5. planejamento de respostas: nessa etapa são elaboradas as estratégias de respostas para os riscos e planos de ações para cada um.
  6. monitoramento: controla o comportamento dos riscos no tempo e adéqua o índice de exposição existente. Para isso, você deve usar relatórios, recursos e indicadores.

Análise da estrutura de capital

As companhias iniciantes, em muitos casos, necessitam da obtenção de capital externo para financiar o negócio, até atingir um ponto de equilíbrio. À medida que ela se desenvolve, pode ser necessário injetar investimentos adicionais de capital para financiar seu crescimento. O intuito da gestão financeira é estabelecer a melhor forma de estruturar o capital para a organização, estabelecendo quanto e quando é necessário.

Relatórios financeiros precisos

O empresário e seu time de gerenciamento precisam de relatórios precisos para tomar decisões corretas e gerenciar a empresa com eficiência. Os colaboradores responsáveis pela administração financeira devem estipular as principais informações necessárias e, em seguida, criar relatórios para apresentá-las. As métricas mais relevantes vão variar conforme o tipo de empresa.

Os principais erros cometidos na gestão financeira de uma empresa

Como já foi dito, uma gestão financeira pautada em erros pode trazer vários problemas para o negócio, por exemplo, descontrole do fluxo de caixa, dívidas com instituições financeiras, falta de capital de giro, entre outros que podem influenciar negativamente no bom funcionamento do negócio. Conheça, a seguir, os principais.

Não projetar o fluxo de caixa

O fluxo de caixa é um dos mecanismos financeiros mais importantes para uma organização. É por meio dele que o empresário pode ter uma visão clara da saúde financeira real, realizar o planejamento financeiro e tomar as melhores decisões. Para evitar essa falha, é necessário registrar todas as operações de entradas e saída da empresa periodicamente, para que as informações estejam sempre atualizadas.

Não administrar o capital de giro

Para uma instituição se desenvolver é necessário investir e, por este motivo, é primordial contar com o capital de giro. Com a expansão do negócio, as despesas também aumentam, exigindo do empresário uma administração financeira efetiva para controlar os custos fixos e variáveis e demais aplicações importantes para o funcionamento adequado. Caso a companhia não tenha o capital suficiente para manter as operações, suas atividades e a qualidade dos produtos ou serviços prestados poderão ficar comprometidas.

Quer continuar sua leitura depois? Faça o download deste artigo aqui.

Não fazer análise de crédito

A análise de crédito é uma etapa muito importante nas transações comerciais, principalmente diante de cenários econômicos complicados. Os processos de verificação protegem a empresa da inadimplência de seus clientes e são, portanto, essenciais para a assegurar a expansão saudável da organização. A análise de crédito, sobretudo, evita que vendas sejam realizadas para um público que não possa honrar com seus compromissos financeiros.

Deixar de acompanhar o controle

Não monitorar o estoque é outro erro grave que pode trazer sérias consequências para a empresa. Isso porque, tanto o estoque em excesso quanto a falta de mercadorias podem resultar em perda de receita. Na primeira situação, o investimento não tem retorno, na segunda, as chances de vendas são perdidas. Para evitar isso, conte com um sistema que registre todas as informações de entrada, saída e projeções de estoque, periodicamente.

Deixar de controlar os prazos de vencimento

Para os empresários que não possuem um registro adequado do fluxo de caixa, a probabilidade de atrasar os pagamentos é muito maior. Quanto ele deixa de cumprir com um compromisso financeiro são aplicados juros, taxas e multas sobre o valor devido.

Nesse cenário, é comum que empresários comecem a usar dos lucros para quitar as dívidas. Isso pode virar uma verdadeira bola de neve, fazendo com que o negócio entre em cada vez mais dívidas, interferindo diretamente na gestão financeira eficiente.

Não calcular o preço exato

Quando o empresário não conhece seus custos e despesas, fica difícil calcular o preço de venda de seus produtos e serviços, de forma a ter um retorno suficiente para realizar investimentos. Essa é uma falha que pode fazer com que a empresa tenha mais prejuízo que lucro, no decorrer do tempo.

Para não cometer esse deslize, faça o registro de todos os dados de entrada e saída de dinheiro e mercadoria da instituição. Dessa forma, é possível conhecer e minimizar os custos e, ainda, mensurar o preço de venda corretamente.

Misturar as finanças pessoais com as empresariais

Retirar dinheiro do caixa da companhia para quitar dívidas particulares ou utilizar capital e cartões pessoais para comprar itens para a empresa é uma prática que pode levar a uma grande confusão patrimonial. Essa ação dificulta o controle financeiro do negócio, desde o gerenciamento dos materiais da organização até o fluxo de caixa. Para evitá-lo, você deve ter duas contas separadas, uma para operações particulares outra para transações do negócio.

Deixar de acompanhar o desenvolvimento da companhia

Indicadores como faturamento, lucratividade, nível de endividamento, capital de giro e demais, são importantes para compreender se o negócio está dando lucro ou não. Além disso, é a partir dele que o empresário tomará decisões e impedirá que problemas surjam. Para analisar o desempenho da empresa com indicadores diferentes, conte com o registro de informações e com a elaboração de relatórios claros e objetivos, que possam ser comparados sempre que preciso.

Não registrar as operações feitas

Essa é uma outra falha grave, tendo em vista que se a empresa não tem os dados sobre vendas registradas, várias atividades sofrem consequências. Sem essa documentação, não é possível elaborar um planejamento, acompanhar o alcance dos objetivos, regularizar o negócio, entre outros.

Para fazer o registro das movimentações de maneira automática, contar com uma ferramenta automatizada é essencial. Isso porque são várias as origens das operações, como boleto, dinheiro, cartões de crédito e débito, entre outras, o que pode ocasionar em erros, caso o registro seja realizado de forma manual pelos colaboradores.

Deixar de fazer um bom planejamento financeiro

Somente acompanhar os indicadores não é o suficiente, se você não souber quais resultados são positivos ou não. Por este motivo, o planejamento financeiro é tão importante. O empresário precisa definir os objetivos do negócio para, a partir deles, definir quais decisões precisam ser tomadas.

No planejamento, faça projeções fundamentadas nas informações atuais e antigas do negócio e estabelecer metas e objetivos a curto, médio e longo prazo. Os indicadores, mencionados anteriormente, contribuirão na elaboração das estratégias para alcançar esses objetivos.

Vantagens de uma gestão financeira adequada

Um negócio de sucesso deve ter um bom gerenciamento em todos os departamentos, e no setor financeiro não seria diferente. Conheça as vantagens em realizar a gestão financeira.

Garante a regularidade fiscal

Várias empresas adquirem problemas com o Fisco, devido a uma gestão financeira inadequada. Contudo, quando bem aplicada, a administração das contas internas evita multas e penalidades impostas pela Receita Federal. A contabilidade depende da transparência das transações empresariais, portanto, o negócio deve ser gerenciado com precisão para que as contas fechem.

Aumenta a produtividade e otimização do tempo

Existem dois quesitos que são aprimorados, quando se trata da gestão financeira empresarial: a produtividade dos funcionários e o ganho de tempo nas atividades. Juntos a um sistema de gestão, é possível maximizar o tempo de trabalho e aumentar a produtividade.

Para tanto, é importante se valer de ferramentas tecnológicas que automatizem procedimentos mecânicos. Assim, os colaboradores podem focar nas demandas que são produtivas, reduzindo, assim, os índices de trabalho e tempo. Com o ganho de tempo, uma consequência natural é a maior produtividade, trazendo o potencial de crescimento para a empresa.

Melhora os índices

Mensurar a margem de contribuição, encontrar o ponto de equilíbrio, aperfeiçoar o relacionamento com os clientes, entre outros, melhora os índices financeiros. Métricas e informações transparentes, trazendo as possibilidades de investimentos, permitem enxugar os gastos e abrir novas chances de negócio. Tudo isso deve ser realizado por meio de um mecanismo de controle das finanças.

Aumenta os investimentos externos

A gestão financeira é essencial para a obtenção de linhas de financiamento por bancos e aporte de investidores com o objetivo de aplicá-los em melhorias para o desenvolvimento do negócio. Isso porque ela permite que o empresário apresente as contas internas com transparência e organização, o que proporciona credibilidade à empresa e confiança na negociação.

Adéqua o planejamento

Outro benefício que um bom gerenciamento eficaz propicia ao negócio é a possibilidade de um planejamento adequado às necessidades da empresa. Sem esse recurso é impossível entender como está a real situação da companhia. A falta de planejamento é responsável por uma parte considerável dos fechamentos das companhias antes dos 5 anos.

Tranquilidade nas operações

Uma das coisas que mais preocupam os empresários é quando os indicadores mostram que a situação das finanças não está nada bem. Nesse caso, uma boa gestão financeira novamente é uma parceira importante para propiciar a tranquilidade das operações.

E as vantagens não acabam por aí! Com menos trabalho de todo o time, é possível contratar mais colaboradores, analisar diretamente os indicadores e focar em uma organização financeiramente sustentável.

Dicas para gestão financeira da empresa

Realizar a gestão financeira empresarial é, muitas vezes, um grande desafio para quem está à frente do negócio, especialmente pelo fato das oscilações econômicas e estratégias da concorrência que geram uma instabilidade interna. Caso você não esteja atento a essas questões, correrá grande riscos de não ter tempo para elaborar uma ação corretiva.

Pensando nisso, separamos algumas dicas que vão contribuir para uma gestão eficiente, que atenda às expectativas do negócio. Confira, a seguir.

Realize uma boa gestão de custos da companhia

O gerenciamento de custos tem grande influência para as finanças da instituição. Ter conhecimento e controle desses valores são imprescindíveis para a adequada precificação das mercadorias ou serviços comercializados.

A descrição de todos os custos e separação em fixos e variáveis também podem ajudar a reduzir custos que estejam impactando negativamente o funcionamento da organização. A redução de custos, por fim, se refletirá também em preços mais atrativos, permitindo que a empresa tenha um diferencial competitivo no mercado.

Controle de inadimplência

A inadimplência é um problema enfrentado por praticamente todas as empresas no Brasil, tendo em vista que, no primeiro trimestre de 2019, existiam 63 milhões de brasileiros inadimplentes, de acordo com dados da Serasa Experian.

Todo o empresário pode enfrentar problemas relativos à inadimplência. Por isso, é necessário se precaver, colocando um reserva de fluxo de caixa para conseguir assegurar que não faltará capital para manter a organização funcionando.

Além disso, é necessário acompanhar com regularidade o índice de inadimplentes para avaliar o grau de riscos e, caso a taxa seja alta, analisar medidas para que ela diminua. Entre essas soluções está a criação de uma comunicação ativa com o cliente, facilitando os processos de cobrança.

Outra opção é estudar estratégias de como oferecer algum desconto para a quitação à vista ou facilitar o pagamento, por meio da concessão de parcelamento concretos. Ao pensar em usar um software de gestão, pense na possibilidade de aderir a um mecanismo que aceite pagamentos via cartão de crédito ou boleto registrado e, assim, garantir os recebimentos em dia.

Elabore uma régua de cobrança eficaz

Uma das medidas mais adequadas para que se consiga garantir o recebimento do dinheiro devido pelos clientes na hora certa é criar uma régua de cobrança. É importante que a sua régua, de uma maneira efetiva, lembre o cliente que o vencimento está próximo. Uma alternativa é lembrá-lo em dias diferentes, por exemplo, 15 dias antes, 1 semana, 3 dias, 1 dia antes etc. Isso contribuirá que ele honre os compromissos dentro do prazo.

Um outro cuidado que você deve tomar é garantir que o cliente saia da régua após o pagamento. Dessa forma, ele não recebe cobranças referentes a algo que ele já quitou, evitando o desgaste no relacionamento com o cliente.

Automatize os processos

Ao utilizar ferramentas para auxiliar na realização das tarefas, é possível administrar melhor o seu tempo o da equipe, já que terão maior disponibilidade para atuar naquilo que realmente traz um retorno positivo para a organização.

Não será mais preciso gastar horas para expedir um relatório, já que você terá acesso às informações em tempo real, por intermédio de um sistema. Ao excluir os processos manuais, as probabilidades de erros na emissão de dados também reduzirão, fazendo com que o empresário consiga tomar a decisão correta, na hora adequada.

Conheça o Saúde do Seu Negócio

O Saúde do Seu Negócio é uma solução que foi criada para acompanhar o seu CNPJ e CPF, e comunicar quando alguém realiza a consulta dos seus documentos. Com essa solução, é possível identificar como sua empresa é vista pelo mercado e verificar a realidade da saúde financeira. Com esses dados, as chances de obter crédito e receber orientações, que podem auxiliar na melhoria da imagem do negócio, são maiores.

Você também pode acompanhar o seu Serasa Score em tempo real, e ter planos de ação personalizados para atuar frente a consultas do seu CNPJ ou CPF na Serasa Experian, pré-negativações, negativações, entre outros. Ou seja, é uma solução completa que vai colaborar no crescimento sustentável e no sucesso da sua empresa.

Entre as principais vantagens do Saúde do Seu Negócio estão:

  • consultas à Serasa Experian: é possível ver todas as companhias que pesquisaram o seu CNPJ ou CPF na Serasa Experian;
  • dívidas vencidas negativadas: você pode visualizar todas as dívidas vencidas para o seu CNPJ ou CPF, inseridas no cadastro de inadimplentes da Serasa Experian;
  • plano de ação: você receberá orientações sobre as melhores estratégias de mercado para monitorar a saúde do seu negócio;
  • informações cadastrais: é possível que você veja as principais informações cadastrais do seu negócio e do seu CPF;
  • calculadora de endividamento: permite identificar o índice de comprometimento do faturamento da companhia. O cálculo pode ser feitos quantas vezes você precisar.

Como você pôde perceber, a gestão financeira empresarial é essencial para o crescimento tranquilo das empresas. Por isso, é importante que você implemente as estratégias de gerenciamento e, assim, evitar erros que podem comprometer o êxito do seu negócio.

Quer aprimorar os processos da sua empresa por meio de ferramentas eficazes e manter as finanças saudáveis? Entre em contato com a gente e veja como podemos ajudar!

Gostou deste artigo? Faça o download para ler mais tarde.

Publicada em 27/09/2019 - Fonte: Serasa Experian
Gostou desse conteúdo?
Compartilhe: