Fornecedores: 7 dicas para escolher os melhores para o seu negócio

Gestão
fornecedores

Ter uma gestão de estoque eficiente e contar com ferramentas adequadas para aumentar as vendas sem o risco da inadimplência é essencial para o sucesso de toda loja. Além desses dois aspectos, existe um terceiro, que jamais deve passar despercebido: a escolha de bons fornecedores.

Afinal, pouco ou nada adianta fazer tudo certo, mas sofrer devido a problemas de relacionamento com esses parceiros de negócio. Na prática, entretanto, muitos gestores têm dificuldade na hora de fazer a avaliação de fornecedores.

Se esse também é o seu caso, vamos apresentar 7 dicas imperdíveis para selecionar os melhores fornecedores para o seu negócio. Fique com a gente e confira cada uma delas a seguir!

1. Avalie a qualidade

Quando falamos em qualidade, não estamos nos referindo apenas às mercadorias, insumos ou matérias-primas do fornecedor. Na verdade, essa avaliação precisa se estender à infraestrutura da frota e aos próprios serviços prestados.

Isso significa que você deve ter atenção, por exemplo, aos tipos de veículos utilizados, a fim de conferir se eles são adequados para transportar o material em questão.

2. Observe os prazos

O cumprimento dos prazos de entrega é vital para a saúde financeira da sua loja. Após elaborar um planejamento detalhado, amparado em excelentes estratégias de marketing, e colocar tudo em prática, o resultado esperado é a ampliação do faturamento.

No entanto, para que a projeção do seu fluxo de caixa se transforme em realidade, é necessário que os fornecedores estejam em sintonia com as demandas do seu negócio. Entre outras coisas, isso significa que, se determinado parceiro não tiver estrutura suficiente para isso, ele tende a frear a expansão da sua empresa.

Algumas vezes, um dado fornecedor é o melhor em termos de qualidade (nosso primeiro critério). Porém, deixa a desejar se não tiver condições para acompanhar o crescimento das organizações parceiras. Assim, pense nisso, também, antes de fechar o acordo.

3. Confira a localização

Suponha, agora, que o fornecedor presta os serviços com máxima qualidade, tem veículos apropriados para transportar o material produzido e ainda pode aumentar a produção, se necessário. Caso ele esteja muito distante da sua empresa, é possível que a localização passe a ser um obstáculo. Logo, trata-se de mais um fator que deve ser avaliado com atenção.

A essa altura, você já percebeu que os critérios de análise estabelecem relações entre si. Esse detalhe explica a importância de fazer uma avaliação individualizada e, ao mesmo tempo, abrangente de cada elemento que determina a escolha dos seus fornecedores.

4. Analise a credibilidade

Aqui, nossa dica se refere à reputação do futuro parceiro quanto à realização do que foi acordado em contrato. Sempre tenha em mente que, geralmente, os fornecedores da sua loja também dependem do desempenho de terceiros.

Se a confecção do produto a ser entregue precisa de peças específicas, é necessário que elas estejam disponíveis. Imagine, então, um cenário em que seu fornecedor deixa de honrar os compromissos financeiros com quem produz esses itens.

Consequentemente, ele terá sua credibilidade afetada no mercado. Nem é preciso ir muito longe para notar que todos os clientes, incluindo sua loja, serão impactados negativamente.

Se você já sabe como planejar o pagamento de fornecedores e reconhece a relevância do procedimento para gerir seu negócio, seus parceiros devem ter o mesmo entendimento sobre o assunto. Afinal, existe um círculo de confiança que não pode ser quebrado.

5. Veja se a empresa é flexível

Nunca se sabe o que pode acontecer no mercado financeiro. Diante dos abalos inevitáveis causados por crises econômicas de diferentes proporções, planos de contingência entram em ação para amenizar os estragos.

Nesse contexto, espera-se que todas as partes envolvidas sejam minimamente compreensivas e flexíveis a possíveis alterações temporárias nos contratos. Para que todo mundo supere períodos de adversidades, ceder um pouco e preservar a união são medidas essenciais.

6. Estude o histórico do fornecedor

Outro lado a ser verificado é a trajetória construída pela empresa ao longo dos seus anos de existência. Nesse sentido, veja com quais organizações o fornecedor já trabalhou ao longo do período e se informe sobre os cases de sucesso.

A investigação do histórico de uma empresa é uma etapa indispensável sob os mais diferentes ângulos. O ideal é que você faça um apanhado geral, o que também acrescenta uma pesquisa voltada à qualidade de gestão financeira e logística.

Durante essa exploração, tente constatar como foi o desenvolvimento do fornecedor no decorrer dos anos. Você pode, por exemplo, observar a evolução dos investimentos feitos na aquisição de novas tecnologias e no aprimoramento da infraestrutura.

Esses e outros pontos sugerem que aquele fornecedor está devidamente preparado para evoluir positivamente, cada vez mais. Logo, fazer parte da sua lista de parceiros é interessante, inclusive, sob o ponto de vista de valorização da marca da sua empresa.

7. Busque avaliações

Por fim, examine a reputação da marca a partir do que os próprios clientes têm a dizer a respeito dela. Esse é o momento de confirmar se aquele é, de fato, um bom fornecedor.

A partir de depoimentos de outras pessoas, você amplia sua visão sobre o objeto de análise, o que a potencializa. O conteúdo do conjunto das avaliações de quem realmente trabalha ou já atuou ao lado dos fornecedores é decisivo na sua escolha final.

Com essas 7 orientações, temos certeza de que o processo de escolha dos seus parceiros de negócio será muito mais tranquilo e preciso daqui para a frente. O próximo passo é seguir algumas dicas de como fazer a gestão de fornecedores.

Quanto a esse último ponto, vale muito a pena contar com a versão completa do Serasa Monitora. Com ela, você recebe alertas relacionados à saúde financeira de seus clientes e fornecedores. Assim, pode se programar com antecedência diante do risco de atrasos no suprimento de produtos.

Se os seus fornecedores estão vivenciando alguma crise financeira, você precisa ficar ciente o quanto antes. Imagine uma solução que informa alterações associadas a, por exemplo, protestos, pendências bancárias e participações em falência. O Serasa Monitora faz isso e muito mais pelo seu negócio.

Já que você chegou até aqui, não deixe de compartilhar estas dicas valiosas nas suas redes sociais!

Publicada em 27/04/2022 - Fonte: Serasa Experian
Gostou desse conteúdo?
Compartilhe: