Diagnóstico de saúde financeira da sua empresa: qual a real situação dela?

Gestão

Cuidar da saúde financeira de uma empresa é sempre um grande desafio para sua Educação Financeira. Afinal, todo negócio passa por altos e baixos, não é mesmo? Pois é especialmente por isso que as contas devem estar sempre organizadas.

Na ânsia de investir e fazer o empreendimento crescer, muitos líderes acabam se perdendo em meio aos números, distanciando-se da realidade. Aí é que surge o problema, já que é absolutamente essencial conhecer a real situação da organização para conseguir prosperar, seja ela uma Microempresa (ME) ou até um Microempreendedor Individual (MEI).

Já ouviu falar no diagnóstico de saúde financeira? Essa análise permite que o empresário saiba exatamente em qual nível de estabilidade financeira seu negócio se encontra para caminhar rumo ao sucesso a partir daí.

Quer entender melhor esse assunto e tomar decisões cada vez mais precisas para cuidar do dinheiro da empresa? Então continue acompanhando este post!

Cadastre-se e conheça mais sobre a Saúde do seu negócio

Níveis de saúde financeira: diagnóstico

Empreendedor com equipamentos de médico analisando um monte de moedas de dinheiro, que significa que ele está fazendo um diagnóstico da saude financeira do negócio.
Educação financeira – Comece com o diagnóstico da saúde financeira da sua empresa
A função do diagnóstico financeiro é determinar qual é o nível de saúde, estabilidade ou maturidade de uma empresa em relação ao dinheiro. Para isso, os principais aspectos avaliados são o planejamento, a precificação e o crédito.

O nível de estabilidade não depende apenas de quanto o negócio fatura, mas de sua organização e capacidade para honrar compromissos. Uma empresa financeiramente madura é aquela que consegue entender o mercado e usar as informações de que dispõe para melhorar seus processos.

Sim, alcançar a saúde financeira dá trabalho e exige uma série de aprendizados. Mas não se preocupe! A partir de agora, você vai conhecer os diferentes níveis de maturidade das finanças corporativas e conferir o que fazer para avançar de um para o outro. Vamos lá?

Primeiro nível de saúde financeira: desorganização

Na verdade, esse primeiro nível não representa saúde financeira alguma. É um estado de caos total, cenário em que não existe sequer um controle das contas a pagar ou a receber. MEIs e MEs nesse estágio geralmente não têm um profissional responsável pelas finanças.

Obviamente, esse é um estado a ser evitado, pois o negócio vive em perigo constante. Caso ocorra um imprevisto ou uma crise (interna ou externa), a instituição pode falir por falta de recursos.

Mas como saber se sua empresa se encontra nesse nível? A resposta é simples: normalmente, esse é um negócio que gasta mais do que arrecada. O problema é que, por conta da desorganização, os gestores costumam nem perceber a gravidade da situação.

Especificamente em relação ao crédito, essa empresa normalmente apresenta uma pontuação entre 0 e 5 (de um total de 1000) no Score Empreendedor do Serasa. Levantar recursos é, assim, uma missão quase impossível.

Como progredir para o segundo nível

Antes de mais nada, faça uma relação de todas as contas a pagar e a receber, tendo como objetivo alcançar o equilíbrio o quanto antes. Junto a isso, é crucial desenvolver disciplina para a organização ser constante. Entenda: sem um fluxo de caixa claro e atualizado, o negócio não avançará para o nível seguinte.

Segundo nível de saúde financeira: controle pequeno

homem empilhando moedas para começar a entender sobre a educação financeira da sua empresa
Saúde Financeira : começando pelo controle pequeno
Ao contrário do primeiro nível, nesse estágio, a microempresa ou o microempreendedor individual já tem um controle das contas a receber e a pagar, seja em uma planilha, em um caderno ou em um sistema de gestão. Mais que isso, aliás, existe a classificação dos gastos, priorizando aqueles que são mais importantes para manter o negócio funcionando. Já há uma busca para reduzir despesas desnecessárias.

Outra diferença gritante do primeiro nível para o segundo é que os líderes do negócio demonstram uma preocupação maior com o planejamento de médio e longo prazos. Assim, a companhia deixa de viver de mês em mês, correndo atrás das contas. O número de despesas não previstas cai consideravelmente.

A limitação desse nível de saúde financeira é que, geralmente, a projeção de lançamentos futuros ainda não é tão precisa, gerando algumas dificuldades. Alguns pagamentos atrasam, tanto no recebimento como ao quitar contas com funcionários e fornecedores.

No que diz respeito à reputação, a empresa com controle pequeno costuma alcançar uma pontuação entre 6 e 400 no Score Empreendedor, apresentando dificuldades em conseguir crédito nas instituições financeiras.

Como progredir para o terceiro nível

Para avançar ao nível seguinte, é necessário garantir que tanto os recebimentos como os pagamentos acontecerão nas datas previstas. A empresa precisa aprimorar seu fluxo de caixa projetado, aumentando o controle sobre aquilo que ainda está por vir. Somado a isso, é importante dar atenção aos processos financeiros.

É um estágio de correção de falhas nas rotinas. A lógica é a seguinte: quanto maior for a padronização no fluxo de atividades, menos erros ocorrerão.

Terceiro nível de saúde financeira: controle médio

Nesse estágio, a organização já tem um controle intermediário de suas contas. Além de fechar o caixa periodicamente para conferir se tudo está dentro dos conformes, a empresa faz a conciliação bancária e se certifica de que todos os valores batem. Basicamente, esse é o ponto em que os gestores estão fazendo a lição de casa em relação ao dinheiro: já existem controles e os processos são organizados. Então onde está o problema?

Aqui, as limitações normalmente ocorrem por falta de receita. Nem sempre existe um planejamento de longo prazo para aumentar as vendas e garantir mais caixa. A equipe consegue lidar com orçamentos e cortar alguns gastos, mas não é capaz de prever novas entradas.

Em relação ao crédito, a empresa que está no controle médio costuma apresentar pontuação entre 401 e 700 no Score Empreendedor do Serasa. Isso quer dizer que ela consegue empréstimos e financiamentos, mas corre o risco de não obter as melhores condições.

Como progredir para o quarto nível

Um planejamento de longo prazo para vendas e prospecções ajuda muito. A empresa precisa saber exatamente quanto de receita deve gerar em cada período e como conquistar esses valores. Além disso, é fundamental que essas entradas sejam previstas com exatidão.

Como ainda existe muita dificuldade em lidar com a falta de capital de giro, é preciso desenvolver um plano e tomar cuidado para que o faturamento continue crescendo e as oportunidades, expandindo.

Quarto nível de saúde financeira: controle bom

O quarto nível é considerado avançado. Nele, MEIs e ME já não correm tantos riscos, pois possuem um planejamento financeiro e processos alinhados. Aqui, o negócio tem controle sobre o capital de giro e sobre as movimentações de dinheiro, conseguindo projetar com precisão as entradas e saídas. Nesse estágio, o departamento financeiro se torna autogerenciável, permitindo que o gestor invista seu tempo em outros setores.

A dificuldade ainda está no planejamento da expansão. Mesmo com um controle bom, com as contas se mantendo em dia, ainda há muitas dúvidas sobre como crescer.

Os negócios enquadrados no quarto nível de saúde financeira costumam alcançar uma pontuação no Score Empreendedor entre 701 e 900. Nessa faixa, as empresas têm acesso às melhores condições de crédito disponíveis no mercado.

Como progredir para o quinto nível

empreendedor no computador com inumeros formatos de gráficos e fluxos como marca dágua, que significa que ele está estudando os dados e fluxos do seu negócio, colocando inteligencia nos dados.
Armazenamento e análise de dados é essencial para toda empresa
Para progredir até o quinto e último nível de saúde financeira, a empresa precisa investir em inteligência. A partir do armazenamento e da análise de dados, torna-se possível prever custos e receitas em um prazo cada vez mais longo, acompanhando as tendências e encontrando novas oportunidades para o futuro.

Quinto nível de saúde financeira: controle total

Alcançada por poucas empresas, essa é a fase mais avançada da saúde financeira, patamar que representa a verdadeira maturidade no mundo dos negócios. Nesse estágio, o gestor tem controle total de suas contas e consegue traçar estratégias de longo prazo.

Negócios nesse nível desenvolvem planejamentos orçamentários detalhados anualmente, tudo a partir da inteligência de dados, com base nas projeções do mercado e nas informações armazenadas de anos anteriores.

Essas são as companhias com maior capacidade de honrar seus compromissos, apresentando uma pontuação que fica entre 901 e 1000 pontos no Score Empreendedor do Serasa. Empresas dentro dessa faixa têm acesso a condições especiais de crédito.

Alcançar esse estágio é possível para qualquer microempresa ou microempreendedor individual, desde que haja um comprometimento com a disciplina e o avanço constante na organização e nos processos. Por meio do diagnóstico de saúde financeira, o empreendedor pode encarar a realidade para, em seguida, tomar as medidas necessárias rumo ao crescimento. Preparado?

Se você quer compreender ainda melhor qual é a situação do seu negócio, aproveite para conhecer seu Score Empreendedor e entender na prática sobre esse indicador de saúde financeira!

Publicada em 22/01/2019 - Fonte: Serasa Empreendedor
Gostou desse conteúdo?
Compartilhe: