Pequenos gastos que causam grandes impactos: como manter o controle financeiro?

Finanças
controle financeiro

Você já deve ter ouvido falar que os pequenos gastos causam um impacto significativo nas suas finanças pessoais. Essa é uma afirmação que se aplica tanto na vida pessoal quanto no controle financeiro de empresas. Conhecer as despesas do seu negócio e realizar uma gestão eficiente dos recursos financeiros é o primeiro passo para garantir o desenvolvimento saudável dentro do mercado.

A gestão financeira de uma empresa deve começar com o planejamento das ações de gestão, passando pela manutenção dos processos e boas práticas de trabalho, até a organização do fluxo de caixa. Tudo isso demanda conhecimento e dedicação por parte dos profissionais envolvidos nas finanças da pessoa jurídica.

Neste artigo, além de entender como os pequenos gastos podem afetar a saúde financeira da sua empresa, você vai descobrir quais são os erros mais comuns no controle financeiro empresarial, além de ter acesso a dicas e boas práticas que vão ajudá-lo a manter a saúde financeira da sua organização. Acompanhe!

A importância do controle financeiro empresarial

O crescimento de uma empresa não depende apenas da quantidade de vendas realizadas e dos valores arrecadados em razão dessas vendas. O sucesso de um empreendimento também passa pelos seus gastos e pela forma como o setor, responsável pelos pagamentos e recebimentos, coordena as obrigações financeiras.

Isso significa que uma empresa pode vender muito e ter vários clientes fiéis. Entretanto, se os seus gastos estiverem muito próximos dos valores arrecadados, ela não terá condições de crescer. Por isso, o controle financeiro empresarial deve partir de uma estratégia de redução de custos. Essa estratégia deve ser formatada após a análise detalhada da situação da empresa e das suas necessidades.

Para isso, é imprescindível que o gestor conheça os custos do seu negócio, entenda o impacto que a diminuição de determinado custo terá sobre as atividades e saiba claramente quais serão os setores afetados com os cortes. Assim, o controle financeiro empresarial é uma medida essencial para conhecer a empresa e entender claramente suas necessidades e perspectivas.

Os pequenos gastos que podem causar grandes impactos

Para melhorar a gestão financeira de uma empresa, é essencial ficar atento aos pequenos gastos. Entre os pequenos gastos que podem causar danos ao planejamento financeiro empresarial, principalmente se não controlados e frequentes, podemos destacar:

  • atrasos em pagamentos de contas e a consequente necessidade de pagamento de multas e juros;
  • a falta de controle nos gastos com materiais como impressões, materiais de escritório, etc;
  • desperdícios no uso de energia elétrica;
  • despesas desnecessárias com telefonia.

Erros comuns no controle financeiro empresarial

Dentro de um contexto de planejamento, a organização financeira é essencial. Por isso, evite práticas inadequadas no controle das finanças como os seguintes erros mais comuns:

  • falta de um planejamento tributários;
  • ausência do registro de informações no fluxo de caixa, especialmente pequenos gastos;
  • confusão entre contas pessoais e contas da empresa.

Outro erro que ainda é bastante corriqueiro dentro das empresas é a ausência de sistemas específicos para o controle das finanças. Os processos manuais devem ser evitados pois, além de reduzir a produtividade, acabam criando um ambiente mais suscetível a erros. Assim, para reduzir erros humanos é fundamental investir em ferramentas tecnológicas.

Como manter o controle financeiro da sua empresa

Antes de colocar em prática qualquer ação específica para redução dos gastos na sua empresa, é preciso compreender como é feita a gestão de custos na sua organização, elaborando um mapeamento completo da situação atual e das reais necessidades da empresa.

Isso porque, não adianta investir em ações de redução de custos, sem antes analisar quais são as despesas essenciais para o funcionamento adequado da empresa. Também, é preciso estar atento para não diminuir custos em atividades que são cruciais na cadeia produtiva, podendo resultar na queda da qualidade dos produtos/serviços que são entregues ao mercado.

Realizada essa análise inicial e conhecendo a realidade da empresa, o empresário deve acompanhar de perto a saúde financeira da empresa. É preciso checar periodicamente os relatórios contábeis, observar situações de inadimplência recorrente, acompanhar o capital de giro e os resultados das vendas.

Com esse conhecimento, é possível investir em um planejamento e controle financeiro, adotando boas práticas empresariais, como a automação de processos. Com recursos tecnológicos, você reduz as atividades manuais, o que permite maior eficiência do trabalho e emprego do tempo. Além disso, com análises sistematizadas, é possível negociar prazos e valores com fornecedores e clientes inadimplentes de forma mais segura para a saúde financeira da sua empresa.

Uma dica importante, para todo empresário que atua na área estratégica de controle financeiro, é o cuidado com os financiamentos e empréstimos. Qualquer tipo de contrato com financeiras deve ser avaliado de forma minuciosa, considerando a situação do negócio e as suas condições de cumprir com as obrigações assumidas.

Como você pode ver, o controle financeiro empresarial passa pela análise dos pequenos gastos. Muitas vezes, um planejamento e o corte de alguns gastos supérfluos, dão o fôlego necessário para que a sua empresa consiga manter suas contas em dia para poder investir em desenvolvimento.

Entretanto, lembre-se que, antes de cortar qualquer gasto da sua organização, é necessário entender a realidade da empresa, as suas necessidades e o impacto que aquele corte trará no contexto de funcionamento e operação. Isso significa que, se o corte irá causar prejuízos para a empresa, ele não deve ser feito. Por outro lado, se a despesa é dispensável, ela deve ser eliminada.

Você gostou deste artigo sobre controle financeiro empresarial? Então assine a nossa newsletter e receba dicas e conteúdos exclusivos sobre gestão financeira e empresarial diretamente no seu e-mail.

Publicada em 27/12/2019 - Fonte: Serasa Experian
Gostou desse conteúdo?
Compartilhe: