Consulta Serasa: quais são as consultas disponíveis e por que realizá-las?

Negócios
Consulta Serasa

Em que você pensa quando algum cliente entra em contato para comprar um produto ou serviço? Se sua mente considera apenas o dinheiro que vai entrar em caixa, é melhor avaliar também a possibilidade de inadimplência. A ideia é se precaver ao máximo para evitar imprevistos — e é justamente isso que o Consulta Serasa oferece.

O objetivo da solução é realizar uma análise de concessão de crédito de CPF e CNPJ. Assim, são evitados calotes, é possível conhecer melhor os fornecedores e, principalmente, vender com mais segurança.

Achou interessante? Neste post vamos explicar como a solução funciona, por que é importante consultar o CPF e o CNPJ dos clientes, e quais são os cuidados necessários nesse processo. Continue lendo e saiba mais!

O que é o Consulta Serasa?

O Consulta Serasa é uma solução de análise de CPF e CNPJ com o objetivo de evitar a inadimplência. Com o acesso ao sistema da Serasa Experian, você verifica a situação cadastral de clientes e fornecedores, assim como seu score de crédito. Desse modo, toma decisões mais acertadas sobre a negociação.

Para fazer uma avaliação de acordo com as necessidades da sua empresa, o programa de consulta Serasa trabalha com quatro tipos de análises — vamos explicar todas elas mais para frente. Por enquanto, é importante saber que essa é uma alternativa para proteger as finanças da sua empresa.

Afinal, sem dinheiro em caixa, aumenta a chance de dificuldade na hora de honrar os compromissos assumidos. Com isso, deixará de pagar fornecedores e colaboradores e/ou terá que solicitar empréstimos no mercado, que exigem o pagamento de juros.

Por isso, a consulta de CPF/CNPJ faz parte de uma boa gestão financeira. Tanto é que, segundo o Data Sebrae, um dos principais motivos para a mortalidade das empresas é a falta de capital (16%). Além dele, outros fatores relevantes a esse contexto que estamos tratando são:

  • pagamento de impostos e tributos (10%);
  • inadimplência (6%);
  • crise (2%).

Com a análise de crédito, você evita parte desses problemas, como a inadimplência. Além disso, garante o dinheiro necessário para pagar impostos e tributos, honrar os compromissos e ainda fazer a expansão do negócio.

Como funciona o Consulta Serasa?

Para acessar a solução, é preciso comprar os créditos. As consultas estão disponíveis a partir de R$ 3,50, e é possível escolher quantas deseja utilizar. Como os planos são pré-pagos, você já sabe de forma antecipada quanto tem disponível para comprar e pode economizar, já que os preços são degressivos.

Além disso, não existe fidelização. A ferramenta é usada sem burocracia e os créditos são válidos por até seis meses. As consultas de CPF e CNPJ podem ser realizadas todos os meses ou de forma pontual.

Na hora de fazer a compra pela primeira vez, é preciso realizar o cadastro. Basta inserir os dados da sua empresa e adquirir os créditos. Em seguida, conclua o pagamento com cartão de crédito ou boleto.

Depois da confirmação, você pode usar o serviço. Dentro de cada uma das categorias, aparecerá qual é a abrangência da consulta. É só escolher a mais adequada para a negociação e avaliar a situação do cliente.

Se há dúvidas sobre o melhor pacote a escolher, você pode solicitar ajuda. Assim, a ferramenta automatizada da Serasa Experian escolhe o melhor plano a partir do valor médio das suas negociações e de quantas consultas pretende fazer por mês.

Caso aceite a indicação, pode sinalizar o pagamento, escolher o tipo de relatório desejado e visualizá-lo. Assim, você tem a chance de descobrir o que precisa com o máximo de segurança, mas sem gastar mais créditos do que o necessário.

Por que consultar o CPF ou o CNPJ de clientes?

O risco de inadimplência sempre existe nas vendas a prazo. Para um empresário, essa é uma preocupação constante, já que a falta de pagamento por parte dos clientes gera um desequilíbrio de caixa. Como resultado, você tem menos chance de ter rombos no orçamento e efetiva uma boa gestão financeira.

Com o tempo, o capital de giro é fortalecido e há menos necessidade de contratar empréstimos ou antecipar recebíveis. Da mesma forma, é criada uma reserva de capital para investimentos na aquisição de máquinas e equipamentos ou na expansão da empresa.

Em outras palavras, o funcionamento do negócio se torna mais sustentável. Além desses motivos que justificam o uso do Consulta Serasa, existem outros. Veja quais são eles!

Possibilidade de conhecer clientes e fornecedores

A identificação de características relevantes ajuda a firmar um negócio mais seguro. O motivo é simples: toda transação financeira precisa ser baseada no ganha-ganha.

De um lado, o cliente precisa ter o que deseja. De outro, você tem direito ao dinheiro pelo produto vendido ou serviço prestado. Com a consulta de crédito, você acessa dados confiáveis sobre o cliente e tem mais segurança na transação firmada.

Redução dos calotes

A inadimplência no Brasil está em patamares elevados. Segundo a Serasa Experian, em janeiro de 2020, havia 63,8 milhões de devedores no País. Como essas pessoas deixaram de honrar seus compromissos, as empresas também enfrentam dificuldades financeiras.

Tanto é que a inadimplência de pessoas jurídicas atingiu o recorde e chegou a 6,2 milhões no mesmo período. Isso acontece por uma relação simples: o pagamento dos clientes é necessário para quitar as dívidas empresariais.

Quando você analisa o CPF ou o CNPJ do cliente, verifica como é seu histórico de crédito, qual é o nível do seu score e se os dados repassados são verdadeiros. Desse modo, mais do que evitar a inadimplência, você evita fraudes.

Negociação com mais segurança

A possibilidade de reduzir os calotes e as fraudes representa mais segurança para o empresário. Em poucos minutos, você fecha negócio com foco nas vendas, em vez de se preocupar com o pagamento.

Ao negociar melhor, com base nas informações existentes, a rentabilidade da empresa também aumenta. Afinal, sua empresa deixa de ter problemas e prejuízos gerados pela inadimplência.

Quando utilizar o Consulta Serasa?

A solução é indicada sempre que você vai fazer uma negociação. Qualquer operação de venda realizada na sua empresa exige a consulta de CPF e CNPJ, a fim de diminuir os riscos e as incertezas.

Isso leva a uma política de crédito bem estruturada. Afinal, com os dados fornecidos pelo Consulta Serasa, é possível atualizar as informações e mantê-las precisas. A consequência é a redução da inadimplência, tanto nas vendas realizadas para outras empresas (B2B) quanto para consumidores finais (B2C).

Assim, a análise de CNPJ ou de CPF deve ser realizada sempre que a empresa fizer vendas a prazo. Assim, é possível:

  • flexibilizar as condições de pagamento, por exemplo, por meio de cheques pré-datados, duplicatas, notas promissórias ou crediário;
  • reduzir a chance de prejudicar a liquidez do negócio, com um fluxo de caixa bem elaborado e o equilíbrio entre contas a pagar e a receber;
  • melhorar a gestão financeira da empresa, com diminuição do endividamento e da necessidade de contrair empréstimos e/ou fazer a antecipação de recebíveis.

É importante destacar que a legislação do Brasil protege pouco os credores e oferece mais possibilidades aos clientes. Com isso, as taxas de juros são elevadas e o acesso ao crédito, especialmente para micro e pequenos negócios, é dificultado.

Devido a esse cenário, é comum a flexibilização dos prazos de pagamento mais extensos. Para diminuir as incertezas, é preciso analisar a situação financeira do cliente e fornecedor com mais cuidado. Somente dessa forma é possível diminuir a desorganização do setor financeiro, a inadimplência, o desequilíbrio de caixa e a falta do capital de giro.

Em resumo, o Consulta Serasa deve ser utilizado sempre que for concedido crédito a clientes pessoas físicas e jurídicas. A partir dessa análise, são obtidos diferentes dados, como:

  • informações cadastrais: abrange nome completo/razão social, endereço, data de nascimento, número de telefone etc.;
  • índice de relacionamento no mercado: indica como é o histórico do cliente;
  • alerta de cheques: mostra informações mais antigas do uso desse tipo de pagamento e avisa de possíveis fraudes;
  • renda: sinaliza a remuneração da pessoa física ou jurídica;
  • comprometimento mensal estimado: tem o objetivo de sinalizar se há condições de realizar o pagamento no prazo estipulado;
  • classificação de risco de crédito: apresenta o score do comprador;
  • alerta de identidade: confirma se os documentos são verdadeiros ou se a negociação é uma fraude.

A última função é o motivo pelo qual a solução pode ser usada até mesmo em outros tipos de operações. Ela vale, especialmente, para situações em que o cliente é pessoa jurídica.

Quais são os tipos de consulta disponíveis?

Personalizar a análise de CPF e CNPJ é um dos objetivos da solução da Serasa. Para proteger sua empresa, é preciso oferecer diferentes modalidades de consulta. Elas têm similaridades, mas servem para operações diferentes.

Por que essa escolha? Primeiro, porque facilita a busca das informações mais relevantes naquele momento. Em segundo lugar, porque permite à sua empresa otimizar os créditos. Como cada modelo de consulta tem um valor diferente, você otimiza o uso e alcança o melhor custo-benefício.

Então, que tal saber quais são as possibilidades de consulta de CNPJ e de CPF disponíveis? Confira todas elas!

Confirmação cadastral

É uma consulta voltada para a análise das informações cadastrais de clientes e fornecedores. Por meio dela, você faz:

  • validação dos dados: descubra como está a situação de potenciais parceiros de negócio;
  • qualificação cadastral: enriqueça a sua base de dados a partir de informações relevantes;
  • prevenção de fraudes: compare dados e confirme aqueles que estiverem corretos para evitar golpes;
  • enriquecimento de dados: aumente a quantidade de contatos de clientes e fornecedores que negociam com a sua empresa.

A situação cadastral avalia o status do documento do consultado na Receita Federal. O resultado pode ser:

  • CPF regular ou CNPJ ativo: está tudo correto e não existem pendências no cadastro;
  • CPF ou CNPJ suspenso: sinaliza que o documento tem informações incorretas ou incompletas;
  • CPF pendente ou CNPJ inapto: indica a pendência na entrega de algum tipo de declaração;
  • CPF cancelado ou CNPJ baixado: mostra a decisão tomada em âmbito administrativo ou judicial, que deve ser evitada na negociação;
  • CPF ou CNPJ nulo: é o documento com características duvidosas ou com alguma fraude no cadastro.

Para indicar esse resultado, várias informações são analisadas na confirmação cadastral. No caso de pessoas jurídicas, estão incluídos:

  • dados cadastrais de CNPJ;
  • razão social, data de abertura da empresa, nome fantasia, natureza jurídica, situação cadastral e Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE);
  • endereços e telefones — até 5 de cada;
  • faixa de faturamento presumido.

Caso a análise seja de pessoa física, estão incluídas as informações correspondentes. Veja quais são elas:

  • dados cadastrais de CPF;
  • nome completo, data de nascimento, sexo, nome da mãe, situação cadastral e e-mail;
  • endereços e telefones — até 5 de cada;
  • faixa de poder aquisitivo.

A confirmação cadastral pode ser consultada a partir de R$ 3,50.

Identificador de Dívidas

Tem o objetivo de sinalizar possíveis dívidas vencidas e negativas por CNPJ ou CPF e situação cadastral. É uma consulta mais rápida e simples, mas que oferece o básico para a tomada de decisão.

Por isso, é ideal para fazer as primeiras análises, a fim de evitar uma negociação de alto ou médio risco. O resultado, portanto, apresenta se é aconselhável realizar a negociação ou se é necessário executar uma análise mais detalhada.

O Identificador de Dívidas pode ser consultado a partir de R$ 5. Ele apresenta os seguintes dados de CNPJ:

  • identificação de dívidas da pessoa jurídica, mas sem o detalhamento dos débitos;
  • endereço, telefone, data de fundação, situação do documento na Receita Federal e outros dados relevantes.

Para CPF, são apresentados os mesmos dados, mas aplicáveis para pessoa física.

Consulta Intermediária

Oferece mais detalhes da consulta que trouxe inconsistências no Identificador de Dívidas. É um relatório intermediário, como diz o nome, mas tem grande importância para o varejo. Por meio da análise, é possível conhecer o histórico do cliente e tomar a decisão de vender a prazo. Por isso, é indicado para operações de risco moderado.

Também é uma solução recomendada para confirmar os dados de clientes recorrentes que fazem compras em valor mais alto. A consulta inicia em R$ 15. Para pessoas jurídicas, apresenta os dados de:

  • Serasa score CNPJ;
  • dívidas em bancos e empresas;
  • cheques devolvidos;
  • protestos;
  • falências e ações judiciais;
  • endereço, telefone e outros;
  • CNAE e endereços.

Por sua vez, para CPF, são mostradas informações equivalentes. Elas são:

  • Serasa score CPF;
  • dívidas em bancos e empresas;
  • cheques devolvidos;
  • protestos;
  • falências e ações judiciais;
  • roubo, furto ou extravio de documentos;
  • endereço, telefone e outros.

Consulta Completa

É indicada para situações em que a negociação é de alto risco ou que exigem conhecer mais informações sobre os sócios. Apresenta tudo o que você precisa saber para tomar decisões mais precisas, especialmente para operações de venda ou aluguel de imóveis, serviços automotivos de valor alto ou qualquer outra operação que impacte mais o caixa.

Oferece o máximo de segurança para as operações de venda. Por isso, muitas vezes, a Consulta Completa é utilizada para situações em que é feita a negociação com o cliente ou o fornecedor pela primeira vez. Para pessoas jurídicas, são apresentados os seguintes dados:

  • Serasa score CNPJ;
  • dívidas em bancos e empresas;
  • cheques devolvidos;
  • protestos;
  • falências e ações judiciais;
  • consultas à Serasa Experian;
  • informações societárias;
  • antecessores;
  • endereço, telefone e outros dados;
  • CNAE e endereços.

Para pessoas físicas, todas as mesmas informações são fornecidas, com algumas pequenas diferenças. Veja:

  • Serasa score CPF;
  • dívidas em bancos e empresas;
  • cheques devolvidos;
  • protestos;
  • falências e ações judiciais;
  • roubo, furto ou extravio de documentos;
  • consultas à Serasa Experian e ao SPC;
  • participações em empresas;
  • endereço, telefone e outros.

Por apresentar o maior número de informações, as consultas podem ser feitas a partir de R$ 30. Vale a pena destacar que existem pacotes de crédito mais econômicos, que podem chegar a uma redução de 50% no valor. Eles podem ser usados para qualquer uma das consultas disponíveis.

Como fazer a consulta de CNPJ e CPF na solução da Serasa?

Qualquer uma das consultas disponíveis na solução pode ser acessada a partir do site da Serasa Experian. Na lateral direita superior, existem dois botões: “já sou cliente” e “cadastrar”. Escolha a opção adequada e entre em sua conta grátis para visualizar as alternativas.

Em seguida, você deve comprar os créditos, caso esteja com o saldo zerado. Analise o CPF ou o CNPJ a partir do tipo de consulta desejado. Lembre-se de que você pode fazer as consultas da maneira que preferir, apesar de existirem indicações para cada caso.

A próxima etapa é preencher o campo de CPF ou CNPJ a ser consultado. O relatório será gerado e você poderá visualizar todas as informações. Essa é uma forma de automatizar as análises de crédito e contar com informações atualizadas, que reúnem dados de órgãos oficiais e da base da Serasa Experian.

Todos os tipos de consulta ainda contam com análise preditiva. Ela sinaliza o que é mais indicado fazer em cada caso para evitar a inadimplência. Assim, há uma segurança maior nas negociações.

Quais são os cuidados necessários para realizar a consulta de CPF e CNPJ?

O uso do Consulta Serasa é indicado para diminuir as inconsistências e as incertezas das operações. Toda análise de CPF ou de CNPJ tem essa mesma finalidade. No entanto, é necessário ter atenção na hora de fazer o procedimento.

A seguir, listamos os principais cuidados necessários nesse momento. Confira quais são eles!

Nunca compartilhe as informações da consulta com terceiros

Os dados apresentados nos relatórios são confidenciais e precisam ser mantidos dessa forma. Inclusive, a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD), que começa a valer em agosto de 2020, determina que as informações são privadas e devem ser tratadas somente com o consentimento do usuário.

Além do mais, o vazamento de dados torna mais complicado o relacionamento com clientes e fornecedores. Com isso, é preciso evitar o compartilhamento de informações, até mesmo para impedir a abertura de processos judiciais.

Tenha frequência nas consultas realizadas

Os clientes podem mudar seu status de crédito por diferentes problemas, como desemprego ou crise financeira. Por isso, mesmo que seja alguém conhecido, é importante refazer a consulta da Serasa Experian com frequência, a fim de encontrar possíveis inconsistências.

Essa é uma maneira de se precaver ainda mais. Além disso, permite que você tenha mais referências e reduza ainda mais o risco de inadimplência devido à continuidade das consultas.

Avalie o histórico de crédito de maneira aprofundada

O padrão de compras de cada cliente precisa ser avaliado em todos os seus detalhes para aumentar a segurança da transação. É importante evitar crédito alto logo na primeira operação. Conforme o pagamento ocorrer no prazo estipulado, é possível aumentar os valores.

Quais são os planos disponíveis do Consulta Serasa?

Na hora de contratar os créditos para sua empresa, você encontra diferentes planos do Consulta Serasa. É possível pagar análises individuais, de acordo com os valores já repassados. No entanto, existem pacotes que tornam o processo mais econômico.

Existem diferentes alternativas, e você ainda pode contratar uma alternativa personalizada por telefone. As opções disponíveis na internet são:

  • pacote 30: custa R$ 30. A Consulta Completa sai por R$ 30, a Intermediária por R$ 15 e o Identificador de Dívidas por R$ 5. Não há desconto;
  • pacote 60: custa R$ 60. A Consulta Completa sai por R$ 28,50, a Intermediária por R$ 14,25 e o Identificador de Dívidas por R$ 4,75. O desconto é de 5%;
  • pacote 90: custa R$ 90. A Consulta Completa sai por R$ 27, a Intermediária por R$ 13,50 e o Identificador de Dívidas por R$ 4,50. O desconto é de 10%;
  • pacote 120: custa R$ 120. A Consulta Completa sai por R$ 25,50, a Intermediária por R$ 12,75 e o Identificador de Dívidas por R$ 4,25. A economia é de 15%;
  • pacote 150: custa R$ 150. A Consulta Completa sai por R$ 24, a Intermediária por R$ 12 e o Identificador de Dívidas por R$ 4. A economia é de 20%;
  • pacote 300: custa R$ 300. A Consulta Completa sai por R$ 22,50, a Intermediária por R$ 11,25 e o Identificador de Dívidas por R$ 3,75. A economia é de 25%;
  • pacote 450: custa R$ 450. A Consulta Completa sai por R$ 21, a Intermediária por R$ 10,50 e o Identificador de Dívidas por R$ 3,50. A economia é de 30%;
  • pacote 600: custa R$ 600. A Consulta Completa sai por R$ 19,50, a Intermediária por R$ 9,75 e o Identificador de Dívidas por R$ 3,25. A economia é de 35%;
  • pacote 750: custa R$ 750. A Consulta Completa sai por R$ 18, a Intermediária por R$ 9 e o Identificador de Dívidas por R$ 3. A economia é de 40%;
  • pacote 900: custa R$ 900. A Consulta Completa sai por R$ 16,50, a Intermediária por R$ 8,25 e o Identificador de Dívidas por R$ 2,75. A economia é de 45%;
  • pacote 1.000: custa R$ 1.000. A Consulta Completa sai por R$ 15, a Intermediária por R$ 7,50 e o Identificador de Dívidas por R$ 2,50. A economia é de 50%.

Com todas essas informações, você entendeu como o Consulta Serasa funciona e de que forma é possível usá-lo no seu negócio. Além disso, sabe como ele vai contribuir para o alcance de bons resultados.

Agora é só optar por realizar as análises de CPF e CNPJ. Quer fazer isso pela sua empresa? É só entrar em contato com a Serasa Experian e conversar com nossos consultores!

Publicada em 15/06/2020 - Fonte: Serasa Experian
Gostou desse conteúdo?
Compartilhe: