Gestão de fornecedores: 6 melhores práticas

Gestão

Você conhece bem seus fornecedores? Sabe de onde vêm os produtos que eles vendem para você? É bom se informar, porque, cada dia mais, os consumidores buscam entender melhor não só sobre os negócios de quem compram, mas de todas as empresas que compõem sua cadeia de suprimentos. Fazer a gestão de fornecedores é, assim, uma atividade estratégica para o funcionamento e a imagem de qualquer empresa.

Para fazer esse trabalho com excelência, é preciso tanto considerar a qualificação dos fornecedores como conhecer boas práticas de negociação, entender quais são suas prioridades, ter noções básicas de compliance, entre outros detalhes. A boa notícia é que a aposta no bom gerenciamento desse processo vai fazer seus resultados melhorarem progressivamente, ajudando a reduzir seus custos e aumentar sua rentabilidade.

Quer saber mais sobre o assunto? Confira agora mesmo as vantagens da gestão da sua cadeia e confira as 6 dicas que elaboramos para você seguir desde já!

Quais as vantagens de fazer uma boa gestão de fornecedores?

Fornecedores de um microrempresa juntando as mãos
Vantagens para fazer uma boa gestão de fornecedores
Toda a produção da sua empresa é afetada pela cadeia de suprimentos — também conhecida como supply chain. Ela atua de forma dinâmica com todos os elementos que fazem parte do negócio, interferindo no fluxo de trabalho geral. Quanto mais eficiente for a gestão de fornecedores, mais benefícios surgirão ao longo do processo, com o aumento da eficácia, o uso de ferramentas tecnológicas e o alcance das metas definidas pelo negócio.

Para você ter uma ideia melhor, conheça os principais benefícios proporcionados pela adoção da gestão de fornecedores:

  • aumento da competitividade, tanto em relação a preços quanto à qualidade dos produtos;
  • maior acesso a tecnologia e inovação, principalmente voltada para o segmento;
  • maior valor agregado de produtos e matérias-primas;
  • facilidade na importação de produtos;
  • melhoria no relacionamento entre a empresa e os parceiros.

O que fazer para revolucionar a sua gestão de fornecedores?

Para começar, é importante frisar que a gestão de fornecedores vai muito além da questão logística. Não basta escolher bem os parceiros, avaliar como será feito o pagamento pelos produtos ou serviços e analisar estoque e distribuição. Isso tudo é muito importante sim, mas também é preciso ficar de olho em outros pontos. Confira as boas práticas que listamos!

1. Negocie buscando um equilíbrio

Ao contrário do que muita gente pode pensar, a redução do valor de um produto nem sempre é o melhor que você pode obter de uma negociação. Porém, para saber qual é o resultado mais vantajoso para sua microempresa, é preciso conhecer bem suas necessidades e o produto que está procurando.

Ter base em argumentos sólidos para chegar a um acordo que atenda às necessidades do negócio, mas que também seja benéfico para o fornecedor significa encontrar um equilíbrio perfeito para tornar essa parceria promissora. É preciso, então, encontrar harmonia entre a qualidade do que se está buscando, o custo e as condições de pagamento.

A fase da negociação é o momento ideal para esclarecer todos os aspectos relacionados a essa parceria, além de mostrar com transparência quais são os valores da sua empresa e o que você espera de seus fornecedores.

2. Considere a qualificação dos fornecedores

bons fornecedores juntos trablahando de maos dadas
Só trabalhe com os melhores
A escolha dos fornecedores deve passar por uma análise criteriosa de suas qualificações. Essa verificação permite que haja mais agilidade na identificação das melhores oportunidades para sua empresa. Além disso, quando sua cadeia de suprimentos se sente permanentemente avaliada, acaba aprimorando suas estratégias e seus processos, o que beneficia a todos.

Essa é a melhor forma de transformar seus fornecedores em verdadeiros parceiros, que vão ajudá-lo a encontrar as melhores soluções e inovar. Os benefícios vão desde a melhora na confiabilidade das suas entregas até a redução de custos e o aprimoramento da qualidade dos produtos e serviços envolvidos.

3. Entenda as prioridades de fornecimento

Quais são as compras mais importantes para seu negócio? Quais são as mais relevantes para que não surjam entraves no fluxo de trabalho? É preciso analisar e categorizar seus fornecedores de acordo com essa relevância, considerando também o tipo de relacionamento que você tem com eles.

A partir dessas avaliações, você será capaz de planejar de forma mais certeira suas compras. Isso fará com que consiga garantir melhores preços, além de prazos de entrega e de pagamento condizentes com as necessidades da sua microempresa.

4. Aprenda noções básicas de compliance

Para fazer a gestão de fornecedores, é preciso também entender o que é compliance, criando um programa para que seus fornecedores ajam em conformidade com os valores do seu negócio. Em outras palavras: sua microempresa deve conhecer e seguir um conjunto de regras, códigos de ética e de conduta, bem como a legislação que rege o segmento. Assim também deve ser com sua cadeia de suprimentos.

O melhor caminho para isso é ter um especialista a seu lado, seja ele contratado ou por meio de uma consultoria. Depois que o programa estiver estabelecido, chega a fase de treinamento de eventuais funcionários e, se possível, também de seus fornecedores.

5. Conheça os custos da cadeia de suprimentos

Todos os custos relativos a processos envolvendo sua cadeia de fornecedores devem ser devidamente conhecidos. Isso é fundamental para que a gestão dos fornecedores funcione de forma adequada, influenciando positivamente na melhoria dos serviços e das entregas.

6. Acompanhe os indicadores bem de perto

Quando você passa a seguir as 5 dicas que acabamos de dar e inicia o processo de gestão de fornecedores na sua empresa, um dos passos mais importantes deve ser dado em seguida: a análise contínua de todos esses itens.

Isso significa que você deve rever cada um desses passos periodicamente, para avaliar se as estratégias continuam valendo para seu negócio e para ter segurança na relação com esses fornecedores, sem queda na qualidade da parceria. Criar uma base de dados sobre eles pode ajudar bastante nesse fluxo.

Identificar quais são os parceiros que melhor atendem às necessidades da sua microempresa e criar uma relação de confiança com eles é um dos principais benefícios da gestão de fornecedores. Aplicando essas dicas, você certamente verá, em curto, médio e longo prazos, melhorias contínuas nos processos, bem como redução de custos e aumento na lucratividade.

Por falar em parceria, que tal conhecer o programa de capacitação do Serasa Empreendedor? Com essa ajuda ficará muito mais fácil encontrar soluções para tomar as melhores decisões para seu negócio!

Publicada em 12/09/2018 - Fonte: Serasa Empreendedor
Gostou desse conteúdo?
Compartilhe: