Passo a passo para calcular seu custo de produção

Finanças

A precificação de produtos e serviços depende de uma série de fatores, desde os preços praticados pelo mercado, passando pelo valor agregado da marca até chegar ao público que se quer alcançar. Mas um detalhe não deixa dúvidas: você só vai chegar à equação ideal se souber calcular o custo de produção.

Para tanto, é preciso aprender a compor os custos diretos, que abrangem a matéria-prima, a mão de obra e a manutenção de equipamentos, entre outros fatores, além dos indiretos, como aluguel e atividades-meio da empresa. É importante que o gestor tenha esse cálculo sempre disponível para guiar sua tomada de decisões.

Por mais que diferentes negócios ativem parâmetros específicos, há fatores em comum. Para ajudá-lo a avaliar e calcular o custo de produção da sua empresa, trouxemos aqui um passo a passo do processo. Continue a leitura e garanta a boa gestão financeira do seu negócio!

Entenda por que é preciso conhecer os custos de produção

Além da precificação dos seus produtos e serviços, saber o custo de produção é benéfico para o gestor construir uma base sólida para a tomada de decisões importantes, como para:

  • conhecer a rentabilidade de cada produto;
  • descobrir se precisa diminuir os custos de produção para aumentar o lucro;
  • avaliar se o retorno financeiro realmente vale a pena;
  • decidir se continuará produzindo esse item.

Veja o que considerar para fazer esse cálculo

A conta parece simples, mas é cheia de detalhes. Antes de fazê-la, portanto, é preciso entender alguns conceitos para não errar no cálculo. Entenda desde já: há 2 grandes grupos de gastos que devem ser considerados em relação aos produtos e serviços ofertados por sua empresa. Vamos chamá-los de custos diretos e indiretos.

Todo o restante fica de fora dessa conta específica, pois é classificado como despesa. Sem contar que as aplicações e os investimentos também entram em outro grupo de saída de recursos da organização, não valendo para o cálculo do custo de produção.

Basicamente, temos então:

custos diretos: todos aqueles que foram comprados para compor o produto final, além da mão de obra usada para a fabricação do material e do preço da sua hora;
custos indiretos: tudo o que é necessário para a produção, mas que não está diretamente ligado ao item — por isso, esse valor tem que ser dividido entre os produtos.

Paes dourados
Considere todos os custos de produção do seu produto.

Aprenda a calcular os custos de produção

O custo de produção é o resultado de todas as movimentações feitas durante o mês para se chegar ao produto final. Vamos a um passo a passo prático?

  • Calcule os custos diretos
  • Materiais comprados

É preciso conhecer todo o material recebido, entre matéria-prima e componentes comprados, para calcular o custo médio ponderado. Para isso, faça a seguinte conta: (valor do produto – impostos x quantidade recebida) + (custo unitário x quanto tem em estoque) / (quanto tem em estoque + quantidade recebida). Como resultado, tem-se o custo médio ponderado.

Mão de obra direta

Esse cálculo nem sempre é simples de fazer, uma vez que é preciso ter conhecimento sobre o tempo levado para produzir cada item do estoque, além de saber quem participa do processo e qual o custo da hora desses profissionais. Só conhecendo esse custo você saberá da produtividade da empresa e se há ociosidade entre os funcionários. A conta para chegar ao custo da mão de obra fica assim: salário nominal + encargos / horas trabalhadas.

Torre de energia que traz força para a produção industrial.
Considere todos os custos envolvidos na produção, energia é uma delas.

Calcule os custos indiretos

Como mencionamos, esses são os custos que incidem indiretamente sobre o produto, devendo ser rateados para tudo o que foi produzido no mês. Entram aqui as despesas fixas da empresa, como aluguel, tarifas de água e energia, manutenção de equipamentos e logística, incluindo combustível e armazenamento, entre outros. Eles devem ser somados e o resultado é dividido pelo total de itens produzidos no período.

Faça as contas do custo total

Agora que você já tem todos os números em mãos, a fórmula fica mais simples: custos diretos + custos indiretos. Dessa soma sai o custo total de produção! Atualmente, há ferramentas específicas para ajudar nesse cálculo, como softwares de gestão de custos, que farão essa conta de forma mais simplificada para você.

Passe para a adequada gestão de custos

O cálculo dos custos de produção da empresa não serve de garantia para sua redução, mas pode ajudar em um outro processo: a gestão desses custos. Essa sim pode ser a responsável por uma melhoria na produtividade e um aumento na rentabilidade do seu negócio. Mais que isso, aliás, ela é necessária para você não perder o controle sobre sua empresa.

Gerenciar seus gastos de forma inteligente é parte desse processo, permitindo que você avalie as melhores oportunidades de investimento, aumente seus lucros e tome decisões mais seguras. Para fazer uma boa gestão de custos, você deve:

  • fazer o cálculo de todos os custos do negócio;
  • usar planilhas para relacionar os gastos com a produção;
  • calcular como esses gastos impactam na sua lucratividade;
  • estar atento à movimentação do estoque;
  • avaliar todos os indicadores constantemente.

Alie o custo de produção à precificação

Quanto custa para manter o negócio sadio e crescendo
Quanto custa?
Aprendendo a calcular o custo de produção e a fazer a gestão de custos da sua empresa, o próximo passo é aliar essa informação a outros fatores para conseguir definir os preços dos seus produtos para a venda.

Como mencionamos, essa tarefa não é tão simples quanto aplicar um percentual de lucro sobre o valor gasto com a produção do item. Na verdade, é preciso considerar outros fatores, como a imagem da marca perante o mercado, os preços aplicados pela concorrência, sua localização, seu público-alvo e assim por diante. Todas essas informações são importantes para criar diferenciais no segmento em que atua.

Como você viu, calcular o custo de produção exige conhecimento profundo de todos os processos aplicados na empresa. Assim, você vai conseguir diferenciar os custos diretos dos indiretos e obter um resultado realista para não ter que lidar com perdas.

Por fim, se quer continuar de olho em dicas e informações relevantes para o microempreendedor, aproveite para curtir nossa página no Facebook! Dessa forma, você mantém sua timeline sempre atualizada!

“Guia Completo: Saúde do seu Negócio”

Sobre o conteúdo

Guia Completo: Saúde do seu Negócio

Baixe nosso e-book grátis e confira como está a saúde do seu negócio!

Preencha para fazer o download gratuito.
Não perca esta oportunidade!

Publicada em 05/09/2018 - Fonte: Serasa Empreendedor
Gostou desse conteúdo?
Compartilhe: