Como abrir seu próprio negócio: dicas para planejar

Empreenda
abrir seu próprio negócio

Quem nunca sonhou em ter uma empresa só sua? Na prática, entretanto, muita gente deixa de realizar esse desejo por não saber por onde começar. Há, também, quem decida empreender para só depois ver o que acontece, o que é o primeiro grande erro. Afinal, antes de tudo, você deve aprender como abrir seu próprio negócio.

Para isso, estar atento ao surgimento de uma grande oportunidade é o primeiro passo a se tomar. Afinal, para ser um empresário de sucesso, você deve seguir à risca o plano de negócios e adotar algumas ações bem específicas.

Quer ficar por dentro de todas elas e evitar os erros cometidos pela maioria dos gestores iniciantes? Vem com a gente!

Construa uma reserva de emergência

É bem provável que, durante muito tempo, você tenha sido aconselhado a criar e manter uma reserva financeira. Por sinal, isso é um fato. A questão é que, no mundo das pequenas e médias empresas (PMEs), esse aspecto nem sempre é tópico central das reuniões em que se debate o presente e o futuro dessas organizações.

Normalmente, quem é inexperiente e está envolvido com a gestão de pequenas e médias empresas tende a ser mais otimista do que realista. Bastam alguns meses com margem de lucro acima do esperado, com clientes entrando e saindo o tempo todo, para que medidas que deveriam ser inadiáveis fiquem para depois. Uma delas: a estruturação da reserva de emergência.

Dado o momento socioeconômico delicado em que estamos vivendo, fica nítido que muita coisa mudou ou está em vias de se transformar. Não se trata apenas do comportamento do consumidor, que vive em constante transição, de acordo com a época e as tecnologias disponíveis.

De modo geral, as pessoas aprenderam a importância de planejar cada passo de suas vidas, principalmente, com relação às finanças.

Sob a ótica de quem administra empresas, o desenvolvimento de um planejamento financeiro minucioso, que nunca deixou de ser relevante, ganhou status de fator ainda mais decisivo para a sobrevivência e o crescimento de qualquer negócio.

Aprendemos que precisamos nos preparar para encarar momentos menos favoráveis. Por isso, não é necessário que uma nova crise global de grandes proporções abale nossas estruturas.

A partir do momento em que inauguramos o negócio, é preciso se comprometer com o seu equilíbrio financeiro. Por isso é tão importante ter dinheiro extra para enfrentar os períodos de ganho abaixo do esperado.

Com liquidez imediata, a reserva de emergência serve para dar fôlego em diversos momentos, incluindo uma eventual baixa das vendas devido a certas datas sazonais. Ninguém sabe o que vai acontecer. Porém, o final feliz se torna mais tangível à medida que se cria uma base financeira sólida, bem planejada e, portanto, o mais estável possível.

Busque recursos financeiros para viabilizar o negócio

A essa altura, você já está ciente da importância de se ter uma reserva emergencial. Porém, falta ainda definir como será a aquisição do melhor capital de giro para o seu negócio. Podemos definir ele como aquele montante necessário para colocar o negócio de pé e, mais do que isso, sustentar suas atividades operacionais no decorrer dos primeiros anos.

Para ficar a par do desempenho da sua PME, vale a pena analisar e calcular regularmente alguns indicadores, como:

  • ponto de equilíbrio;
  • ROI (retorno sobre o investimento);
  • ROA (retorno sobre os ativos);
  • Margem Ebitda — aponta o lucro anterior à dedução de tributos, empréstimos e outras operações, como depreciações;
  • ROE (retorno sobre o patrimônio líquido).

Enquanto o negócio ainda não se aproxima, ao menos, do lucro projetado inicialmente, é importantíssimo acompanhar os resultados de perto. Por isso, é necessário saber interpretar os dados gerados de maneira contínua pela sua empresa. Uma vez que eles fornecem informações valiosas a respeito de como e onde dar os próximos passos.

Procure cursos de gestão e finanças

Existe um processo que envolve o aprendizado de como abrir seu próprio negócio do jeito certo. A boa notícia é que você não precisa (nem é aconselhável que o faça) gerir tudo sozinho e do zero. Na verdade, a aceleração da digitalização abrangeu organizações de diferentes segmentos, inclusive, o educacional.

Isso significa que a oferta de cursos de gestão e finanças EaD é grande. Entre os mais variados assuntos, é possível ficar por dentro de métodos atualizados, que vão desde o gerenciamento de fluxo de caixa até a elaboração de políticas de crédito.

Ao escolher os cursos, atenha-se aos objetivos propostos por cada um deles e o tempo de duração exigido para isso. Desse modo, você terá mais elementos para descobrir quais formações estão alinhadas a seus propósitos.

Além de evitar frustrações, esse cuidado ajuda a filtrar muitos cursos para os quais você ainda não está pronto. Por sinal, muitas vezes, alguns conteúdos imperdíveis são disponibilizados de forma gratuita. Esse é o caso do Mentoria Serasa.

Entre uma aula e outra, concentre-se essencialmente nos estudos de caso abordados por especialistas de áreas distintas. Mesmo que a organização pertença a outro nicho de mercado, sempre há boas lições que podem ser tiradas com base no contexto enfrentado.

Use ferramentas de gestão financeira apropriadas

Pouco resolve todo o trabalho de garantir lugar em cursos conduzidos pelos maiores experts de gestão, se sua empresa não tiver uma infraestrutura adequada. Isso porque os resultados projetados em gráficos dependem da união entre conhecimento, prática e disponibilidade de soluções tecnológicas feitas sob medida para PMEs.

À medida que a retomada da economia segue seu curso, os melhores gestores continuam de olho nas oportunidades geradas pela crise. Você também pode fazer parte desse seleto grupo de empresários que, mesmo com empresas de pequeno e médio porte, estão prontos para dar voos cada vez mais longos.

Nada acontece, evidentemente, da noite para o dia. O ponto principal se resume em criar as condições necessárias para diminuir o risco operacional ligado à sua empresa — nos maus e nos bons momentos. Isso se conquista a partir do momento em que você sabe exatamente o que acontece com o seu negócio.

Nesse sentido, portanto, não poderíamos encerrar nossas dicas sobre como abrir seu próprio negócio, com total segurança e tranquilidade, sem mencionar o papel do Monitoramento Serasa. Com ele, você é atualizado quanto a eventos de fraude, inadimplência, atrasos de pagamento e negativação iminente que afetem sua empresa.

Completa, essa solução monitora o CPF e CNPJ dos sócios da sua organização, bem como de empresas identificadas como participantes. Essa é a maneira mais segura de se precaver de golpes e de receber uma visão panorâmica sobre a situação financeira real do seu negócio.

Com essas dicas, ficou mais fácil entender como abrir seu próprio negócio pode ser interessante, desde que haja planejamento, não é mesmo? As informações que você leu aqui vão ajudar você a dar o ponta pé inicial nesse processo, mas é sempre recomendável estudar mais — e constantemente — sobre o assunto.

Ficou interessado em abrir sua empresa com plena organização e controle sobre sua gestão financeira? Venha conhecer o Saúde do Seu Negócio agora mesmo!

Publicada em 15/10/2021 - Fonte: Ana Abritta
Gostou desse conteúdo?
Compartilhe: