9 atitudes que podem acabar com a empresa!

Gestão

Muitos empresários, iniciantes ou mais experientes, começam a perceber que o negócio não está indo bem, mas não sabem exatamente identificar como chegaram a esse ponto. Isso porque existem algumas atitudes que podem acabar com a empresa, caso alguns pontos importantes sejam negligenciados.

Normalmente, isso ocorre em empresas que não têm um planejamento estratégico bem estabelecido e revisado periodicamente ou que não dão o devido valor a investimentos em setores importantes. Por isso, neste artigo, vamos mostrar quais são as 9 atitudes que podem levar seu empreendimento ao fracasso para ajudar você a fazer uma autoanálise e alterar os rumos, caso isso seja necessário. Confira!

1. Falta de treinamento para funcionários

Ainda hoje, há uma grande parcela de empreendedores que esperam que os membros de sua equipe já sejam contratados com todas as características necessárias para ajudar o negócio a crescer conforme o planejado. Assim, procuram profissionais que tenham ética, sejam resilientes e capacitados para a função proposta, tudo ao mesmo tempo.

Pode até ser que você os encontre, mas é preciso entender que o mercado está em constante transformação e, portanto, o seu empregado também deve se atualizar. A falta de apoio para o desenvolvimento profissional pode levar à frustração, tanto do empregado quanto do gestor. Oferecer treinamentos e oportunidades de desenvolvimento é uma forma de transformar o funcionário em membro do time, melhorando seu desempenho e o comprometimento com a empresa.

2. Atendimento mal estruturado

Ignorar o feedback dos clientes pode ser um verdadeiro tiro no pé de qualquer empresa, fazendo com que ela perca oportunidades valiosas para entender o perfil do consumidor e a sua jornada de compra. Portanto, é preciso aprofundar o conhecimento sobre o cliente para descobrir quais os aspectos que devem ser melhorados, tanto no atendimento quanto no produto ou serviço oferecido para atender às suas necessidades.

É preciso, portanto, que o atendimento tenha em sua estrutura os seguintes aspectos:

  • capacitação da equipe;
  • segurança;
  • objetividade;
  • transparência;
  • agilidade;
  • múltiplos canais de contato;
  • definição de métricas e acompanhamento dos resultados.

3. Falta de investimento nos setores de tecnologia

A aposta na inovação e em novas tecnologias deve estar no radar do empreendimento para que ele possa acompanhar as tendências do mercado. Somente assim, o negócio será capaz de desenvolver novos produtos, explorar mercados diferentes e aumentar as chances de crescimento.

De acordo com o Centro de Empreendedorismo e Novos Negócios da FGV-EAESP, entre as empresas que sobreviveram mais de cinco anos, 86% fizeram investimentos em inovação. Portanto, tenha em mente que a longevidade do seu empreendimento pode estar diretamente ligada a esse fator.

4. Falta de integração de setores

Cada setor de um negócio deve ser enxergado como uma peça de uma engrenagem — se uma delas falha pode afetar todo o funcionamento da máquina. Assim, a integração entre todas as áreas da empresa deve ser vista como fundamental para que os fluxos internos funcionem de acordo com os objetivos do empreendedor.

A integração entre os diversos setores faz com que cada um deles sinta-se responsabilizado pelos resultados da empresa como um todo, atingindo as metas estipuladas no planejamento estratégico. Se cada área atuar de forma isolada em relação aos custos operacionais, contratações entre outros, dificilmente o negócio conseguirá chegar onde se pretende.

5. Olhar limitado para o futuro

Os empresários devem ter uma ideia geral dos objetivos futuros do seu negócio, estabelecendo objetivos e metas semanais, mensais, trimestrais e anuais. Além disso, deve saber quais são os principais indicadores de desempenho que seu negócio tem para atingir. Sem isso, podem acabar se perdendo na gestão financeira e levando a uma desorganização da empresa.

Portanto, é preciso que o gestor saiba responder a duas perguntas caso queira construir uma visão clara para seu negócio:

  • Como você deseja que a sua empresa seja daqui a 5 ou 10 anos?
  • Como você pretende alcançar esse objetivo?

6. Falta de comunicação

Um estudo feito pela Harvard Business School apontou um resultado surpreendente e que deve ser levado em consideração por todo empreendedor que deseja evitar as atitudes que podem acabar com a empresa.Corporações como a Enron, a Thai Airways e a Nokia tiveram forte queda no mercado em que atuavam por causa da má comunicação.

Isso ocorre quando os empresários fazem suposições sobre os membros de sua equipe ou quando não querem ferir os sentimentos de seus profissionais, negligenciando importantes feedbacks.

O que isso significa: que se você, como líder, apenas presumir que o seu funcionário está atuando de acordo com o estabelecido para sua função, mas ele não tem noção de quais eram as expectativas em relação ao trabalho dele, isso pode gerar frustrações de ambas as partes. Por outro lado, se o gestor não for capaz de ter conversas mais duras com seus funcionários, quando necessário, perde a chance de treiná-lo para que alcance um nível mais alto.

7. Pouco investimento em marketing

Há uma tendência, ainda hoje, entre os empresários, de reduzir ou cortar os investimentos em marketing nos momentos de crise. Esse é um erro que pode levar a empresa a um colapso e até mesmo ao fechamento, dependendo dos casos.

A equação é simples: se você não está conseguindo captar clientes, seus lucros não serão suficientes para manter o negócio. Uma vez que o marketing é fundamental para atrair novos compradores e para fidelizar os já existentes, deixar de investir nesse setor poderá colocar sua empresa no vermelho e comprometer a sua capacidade de manter as portas abertas.

8. Crescimento muito rápido

Esse é, também, um erro bastante comum, principalmente entre empreendedores mais novos. É preciso, antes de expandir os seus negócios, ter o apoio gerencial necessário para lidar com isso, além de capital e habilidade dos membros da equipe para acompanhar o crescimento da empresa.

Promover a expansão sem planejamento pode sobrecarregar o seu negócio e causar uma verdadeira hemorragia nas finanças da empresa. O risco, nesse caso, é que você não seja capaz de absorver as possíveis perdas, derrubando a capacidade de manter-se no mercado.

9. Informalidade

Pode até parecer, em um primeiro momento, que a informalidade do seu negócio é vantajosa. Mas, na verdade, ela é uma barreira para o crescimento, principalmente devido à insegurança transmitida aos seus clientes que, em sua maioria, já não aceitam mais realizar transações sem nota fiscal, por exemplo. Isso pode significar a impossibilidade de fechamento de contratos importantes.

Isso sem contar que uma fiscalização pode pôr a perder todos os seus investimentos, com o recolhimento de mercadorias e aplicação de multas. Diante disso, a formalização é o caminho mais seguro para o empreendedor, proporcionando a possibilidade de captação de crédito e de cobertura da Previdência, entre outras vantagens. Vale lembrar que micros e pequenas empresas têm carga tributária menor do que as demais.

Como vimos, há uma série de atitudes que podem acabar com a empresa. Para evitá-las, é preciso planejamento e investimentos em áreas importantes do negócio, além de análises profundas do mercado e do cliente. Assim, seu empreendimento tem muito mais chances de ultrapassar a linha dos cinco anos e prosperar.

Este conteúdo foi útil? Deseja receber mais artigos que podem ajudar você na gestão da sua empresa? Então, assine a nossa newsletter e receba nossas sugestões de leitura em sua caixa de e-mails, de forma gratuita!

Publicada em 25/03/2019 - Fonte: Serasa Empreendedor
Gostou desse conteúdo?
Compartilhe: