5 fatores para avaliar antes de pedir uma concessão de crédito

Finanças

Muitas vezes para realizar um sonho, como impulsionar o crescimento do seu negócio, você precisa de uma ajuda. A análise e concessão de crédito é uma opção bastante utilizada por empreendedores que desejam ver as suas empresas se tornarem mais competitivas no mercado, justamente pelo processo simples e rápido.

Segundo um relatório divulgado pelo Banco Central, as concessões para pessoas jurídicas com recursos livres movimentaram cerca de R$135 bilhões em março de 2019, um aumento em relação ao mesmo período no ano passado. Isso mostra uma tendência de reaquecimento da economia.

No entanto, antes de solicitar um empréstimo, é preciso uma análise, avaliando os pontos principais para pedir uma concessão de crédito. Confira a seguir alguns aspectos a considerar!

1. Estabilidade da empresa

Um fator crucial a ser estudado no processo de análise e concessão de crédito é a estabilidade da sua empresa. Ou seja, ela precisa estar em um patamar de equilíbrio capaz de fazer com que o negócio seja pouco sensível a oscilações, tendo para isso um ciclo operacional lucrativo.

Mas se eu vou pedir crédito é porque eu não tenho o dinheiro, certo? Essa dúvida pode surgir, mas é importante explicar a questão: a empresa precisará pagar o crédito obtido, logo, ela necessita ter uma fonte de renda.

Nesse caso, é importante contar com um planejamento financeiro. Não existe melhor maneira de lidar com dinheiro do que com a ajuda de um plano. Afinal, recursos serão injetados e é preciso que eles o ajudem de maneira que o seu empréstimo seja pago com tranquilidade.

2. Score de crédito

A palavra score vem do inglês placar ou contagem de pontos. Sendo assim, o score de crédito significa pontuação que você conquista durante a sua vida como consumidor. Isso não se restringe à pessoa física, mas também serve para a pessoa jurídica, no caso, a empresa.

Quanto mais pontos você tiver mais fácil será pedir crédito e conseguir a sua aprovação. Como isso acontece? Bancos, lojas e qualquer outro tipo de negócio que venda produtos poderão consultar o score por meio de um site. Portanto, é importante verificar em qual patamar você se encontra a fim de identificar oportunidades de solicitação de crédito.

Os primeiros passos a considerar são o pagamento de contas em dia, negativação e relacionamento comercial. Se o seu score for alto, ou seja, a soma de todos esses fatores forem favoráveis, fica mais fácil realizar o pedido de concessão de crediário. É aquela questão, imagine que o seu negócio pague em dia os fornecedores, honrando com os seus compromissos, com certeza, a pontuação será mais alta e mais fácil será conseguir um bom financiamento.

3. Instituição de crédito

Depois de considerar a estabilidade e o score de crédito é preciso valiar a instituição para a qual será feita a solicitação do crédito. Caso a empresa não tenha renome no mercado, é melhor ter ainda mais cuidado. Portanto, busque informações nos órgãos de defesa ao consumidor para conhecer mais sobre a real situação em que ela se encontra no que diz respeito às pessoas.

Outra forma de checar a idoneidade da instituição é por meio do site do Banco Central, lá você consegue ver se ela tem autorização para prestar esse tipo de serviço. O site institucional também é uma boa fonte de informações, ainda mais quando se trata de conhecer taxas de juros, limites de crédito, entre outras questões mais técnicas sobre os empréstimos. É interessante nessa situação buscar sempre uma empresa que já tenha tempo de mercado, seja bem avaliada pelos consumidores e cobre valores justos no quesito juros e parcelas.

4. Opções de pagamento

Falando em valores, outro ponto a ser destacado diz respeito às opções de pagamento disponíveis. Muitas vezes, a empresa não está preparada para arcar com um valor muito alto na prestação de um empréstimo e isso merece atenção. As taxas variam muito de uma instituição para outra, mas dependendo do seu segmento e tamanho do negócio, o valor mensal pode ser negociado, bem como opção de pagamento.

O interessante é que haja o cruzamento de informações entre o que a empresa pode fazer e o que é oferecido pela credora. Isso evita uma série de problemas como atraso nas parcelas e a restrição do crédito. Uma boa dica é sempre conhecer se existem alternativas de menor custo e com um prazo mais elástico para poder encaixar a parcela do empréstimo no orçamento corporativo.

Por exemplo, algumas instituições oferecem uma amortização dos juros em parcelas pagas no boleto antes da data de vencimento ou a possibilidade de cobrança em débito automático. A ideia é olhar sempre o custo efetivo total para que ele tenha o menor impacto possível nas finanças.

5. Plano de negócios

O plano de negócios da sua empresa também precisa ser revisado antes de pedir a concessão de crédito. Tenha ciência de que alguns tipos de investimentos exigem mais dinheiro e demoram mais tempo de retorno. Dito isso, você poderá ficar tranquilo para poder pedir o credor a quantia que precisa, nem mais e nem menos, e negociar o tempo de pagamento.

Uma ação valiosa para quem fará um empréstimo é simular os valores e prazos, a fim de saber qual a situação melhor se encaixa na sua empresa. Por exemplo, imagine que você precise de dinheiro para injetar no capital de giro, mas só obterá a lucratividade desejada daqui um período de 2 anos.

É preciso ter um plano de negócio bem definido com possíveis cenários de investimento para não tomar uma decisão equivocada. Junto disso elabore uma análise mercadológica que detalhe como o dinheiro será aplicado.

Diante de todas os aspectos aqui relacionados e você tendo verificado todos eles é hora de solicitar a concessão de crédito. Lembrando-se sempre de ter atenção à documentação exigida pelo credor que passará por uma análise da empresa em questão.

A Serasa Experian oferece uma série de serviços ligados à análise e concessão de crédito, que podem ajudar a impulsionar o seu negócio. Para conhecer mais sobre essas soluções, entre em contato conosco!

Publicada em 10/05/2019 - Fonte: Serasa Empreendedor
Gostou desse conteúdo?
Compartilhe: