4 dicas para proteger o seu negócio contra fraudes online

Marketing e Vendas
fraude online

Somadas às muitas variáveis e riscos que precisam ser continuamente avaliados na condução de um negócio, existem também as fraudes online. Esse tipo de ocorrência, diferentemente do que muitos empreendedores acreditam, não é algo incomum. Por isso, merece não só atenção, mas proteção.

Proteger o seu negócio contra fraudes online é, também, contribuir para o sucesso dos negócios nesse meio. Com a sofisticação da atuação de criminosos, é essencial se prevenir de ações maliciosas adotando ferramentas robustas e boas práticas para reforçar a segurança em operações online.

Em razão da grande importância desse tema na atualidade, preparamos este artigo para contextualizar você sobre o cenário das fraudes online, seus tipos mais comuns e, ainda, para apresentar 4 dicas que ajudarão você a proteger o seu negócio contra esse tipo de ocorrência. Continue a leitura e saiba como explorar as vantagens dos meios digitais sem incorrer em riscos!

O cenário de fraudes online no Brasil

De acordo com um levantamento realizado pela Visa, o Brasil ocupa o segundo lugar no ranking de fraudes praticadas no comércio eletrônico na América Latina, sendo superado apenas pelo México. Essa constatação já é suficiente para demonstrar os riscos das empresas e dos consumidores ao realizar transações digitais.

Outro dado que evidencia a dimensão do problema com as fraudes é o de que 6,8% das compras realizadas na América Latina são rejeitadas em razão da suspeita de fraude. No Brasil, esse número alcança 3,8%, enquanto no México o percentual atinge 13,9%.

De forma geral, hoje, não é difícil encontrar pessoas que já sofreram algum tipo de fraude online, seja com o cartão de crédito, seja com um boleto falso, ou com qualquer outra modalidade de golpe. No entanto, esse tipo de ocorrência também afeta as empresas. Por exemplo, o uso de documentos falsos ou de terceiros para a realização de compras online causa grandes prejuízos todos os anos aos negócios.

Os tipos de fraude online mais comuns

As fraudes online são altamente diversificadas. Os criminosos estão a todo tempo buscando novas estratégias para enganar o consumidor e as empresas, visando sempre a obtenção de vantagens indevidas. A seguir, listamos algumas das práticas fraudulentas mais comuns no mercado. Confira!

Golpes por meio de mensagens e notificações em redes sociais

Apesar de ser uma prática relativamente simples, muitas pessoas ainda caem em golpes a partir do envio de mensagens falsas no celular ou em redes sociais. Nesse tipo de ocorrência, é comum o uso de links maliciosos pelos criminosos, que direcionam o usuário para páginas falsas. Estas, por sua vez, captam dados ou instalam malwares para o roubo de dados.

Fraude efetiva

É o tipo de fraude mais comum. Ocorre nos casos em que pessoas mal-intencionadas têm acesso aos dados do consumidor, realizando transações com aparência de legítimas em seu nome, mas alterando o endereço de entrega da mercadoria.

Nessa modalidade, as fraudes com cartão de crédito são extremamente recorrentes. Criminosos se valem dos mais diferentes mecanismos físicos e virtuais para ter acesso aos dados do cartão da vítima, utilizando-o posteriormente em todo tipo de transação online.

Muito embora a vítima consiga reaver o prejuízo nesse tipo de fraude, tendo o valor estornado na sua fatura pela operadora, o mesmo não se pode dizer da empresa que realizou a venda. Por isso, a melhor estratégia é sempre prevenir.

Phishing

Também bastante comum, o phishing é uma prática utilizada pelos criminosos para ter acesso a dados pessoais e bancários da vítima. Para isso, utilizam e-mails falsos em nome de empresas conhecidas, com o objetivo de fazer o usuário acreditar que se trata de uma mensagem legítima e, assim, realizar a ação solicitada.

Outra forma de obter informações de forma fraudulenta é a partir da criação de sites falsos com a aparência idêntica aos legítimos. Com isso, o usuário acredita que está realizando uma transação em ambiente seguro, mas na realidade está inserindo seus dados em uma página falsa.

Autofraude

É o caso da fraude aplicada pelo próprio cliente. Nessa modalidade, uma compra é realizada normalmente, com dados verdadeiros. No entanto, passado um tempo, o próprio cliente entra em contato com a operadora do cartão contestando a compra, informando falsamente que não foi o responsável pela transação.

Fraude documental

A fraude em documentos ocorre quando se apresentam documentos falsos, com dados incorretos ou inverídicos. O objetivo quase sempre é enganar lojistas e conseguir realizar compras de forma fraudulenta, em nome de terceiros. Muitas vezes, os criminosos se passam por outra pessoa, apresentando documentos roubados e que são adulterados para que possam ser utilizados sem levantar suspeita.

Dicas para proteger seu negócio contra fraudes online

Agir preventivamente é a maneira mais estratégica para contornar o problema das empresas com a questão das fraudes online. Ações simples podem aumentar a segurança das transações realizadas digitalmente, minimizando os riscos de prejuízos financeiros. Confira, a seguir, 4 boas práticas que podem contribuir nesse sentido!

1. Conte com plataformas de pagamento online

A empresa que deseja atuar de forma online, prestando serviços ou vendendo produtos, precisa ter a máxima atenção com os pagamentos. É preciso adotar uma sistemática que alie rapidez no processamento das transações à segurança.

Nesse ponto, trabalhar com o apoio de plataformas de pagamento online é uma estratégia interessante. Plataformas robustas podem intermediar a operação financeira da sua empresa com o cliente, garantindo o sigilo dos dados bancários e a efetivação correta da transação.

2. Faça a análise de compras mais caras

Outra prática que pode reduzir bastante o risco de fraude online é a análise das compras. Sempre que a empresa se deparar com um pedido de alto valor, por exemplo, é necessário dedicar uma atenção especial, verificando de forma mais detalhada o cliente e os dados informados.

Uma forma de garantir a segurança desse tipo de transação é realizando um contato prévio por e-mail ou telefone para confirmar dados ou a própria compra. Embora esse tipo de avaliação possa tornar o processo de venda mais longo, ele é essencial para resguardar o seu negócio contra fraudes.

3. Verifique cadastros

Contar com uma base de dados do cliente é essencial para reforçar a segurança de operações online. Nesse quesito, ter acesso a um cadastro atualizado dos consumidores, no qual é possível checar a veracidade das informações fornecidas no momento de uma compra, por exemplo, é outra estratégia para reduzir os riscos na hora de vender. A confirmação cadastral pode facilmente identificar tentativas de fraudes, sinalizando situações suspeitas, como divergências de dados do cliente com as que constam de outras bases de dados confiáveis.

4. Consulte o perfil do seu cliente

Conhecer o cliente é, sem dúvida, uma das maneiras mais eficientes de se evitar fraudes online. Quando a empresa é capaz de avaliar o histórico do consumidor no mercado, status do seu CPF ou CNPJ, os seus hábitos e a existência de pendências em seu nome, por exemplo, fica muito mais fácil e seguro avaliar os riscos de uma operação.

Com base nessas informações é possível, por exemplo, flexibilizar ou enrijecer a política de crédito, alterando prazos de pagamento, valor a ser dado de entrada ou até mesmo negar a venda ao consumidor. Hoje, existem empresas especializadas na modernização e automatização de análises de crédito, que oferecem acesso a um acervo valioso de dados do consumidor e do mercado, servindo de base para a tomada de decisão segura na hora de fechar vendas.

Como foi possível perceber, o risco de fraude online é algo bastante comum no dia a dia das empresas e dos consumidores. À medida que o tempo passa, os criminosos se especializam ainda mais, dificultando a identificação das fraudes, especialmente quando a empresa não adota uma postura mais rigorosa para prevenir esse tipo de ação. Por isso, a recomendação é sempre agir com cautela, investindo em soluções de análise de crédito e que sejam capazes de mapear o perfil do cliente.

Gostou deste conteúdo? Siga lendo e aprendendo ainda mais. Confira nosso artigo sobre como proteger o seu negócio contra fraudes!

Publicada em 22/04/2020 - Fonte: Serasa Experian
Gostou desse conteúdo?
Compartilhe: